Primeiro empresário de Ronaldo e sócios de Ricardo Teixeira aparecem em lista do HSBC na Suíça

ABU DHABI, UNITED ARAB EMIRATES - APRIL 30: A speaker addresses the 2014 HSBC Golf Business Forum at The Westin Hotel at Abu Dhabi Golf Club on April 30, 2014 in Abu Dhabi, United Arab Emirates. (Photo by Warren Little/Getty Images)

O primeiro empresário da carreira do ex-atacante Ronaldo Fenômeno, Reinaldo Pitta, aparece na lista de brasileiros com contas no HSBC da Suíça. Outros dois agentes Fifa e dois empresários que foram sócios do ex-presidente da CBF, Ricardo Teixeira, também estão entre os nomes divulgados pelo jornalista Fernando Rodrigues, do UOL, nesta segunda-feira.

LEIA MAIS
Caso Neymar: Ministério Público da Espanha pede a prisão do presidente do Barcelona

Pitta atualmente agencia as carreiras do goleiro Paulo Victor, do Flamengo, e do atacante Emerson Sheik, do Corinthians. Além dele, os outros dois agentes Fifa envolvidos no caso são Eduardo Uram, que trabalha no futebol carioca e é o representante do ex-flameguista Léo Moura, e Richard Alda, que agencia a carreira do volante Arouca, do Palmeiras.

Os empresários são Renato Tiraboschi e Octavio Koeler, ex-sócios e amigos de Ricardo Teixeira, cujos nomes apareceram também na CPI do Futebol, realizada no Congresso Nacional no começo dos anos 2000. Todos os citados foram procurados pela reportagem do UOL. Nem todos atenderam aos contatos, mas os que responderam negaram ter mantido contas na Suíça.

Tiraboschi e Koeler foram sócios de Teixeira em uma choperia que ficou conhecida após denúncias de que o presidente da CBF teria aproveitado o “voo da muamba”, no retorno da seleção brasileira ao país após a conquista da Copa do Mundo de 1994, quando a delegação desembarcou no Brasil carregada de itens eletrônicos e outras compras feitas nos EUA, para trazer equipamentos para o estabelecimento.

Tiraboschi, de acordo com o jornalista, foi ainda dono da MB Promoções, constituída poucos dias antes da realização do contrato entre CBF e Ambev, em 2001, para justamente intermediar e levar uma comissão de 5% dos valores envolvidos no acordo.

Entenda o caso do HSBC

O caso ficou conhecido como SwissLeaks após o vazamento de planilhas feito por um ex-técnico de informática do HSBC. Ao todo, são cerca de 9 mil nomes de brasileiros que aparecem na lista.

Nem todos foram divulgados pelos jornalistas que possuem acesso às informações. Além de Fernando Rodrigues e Bruno Lupion, do UOL, Chico Otavio, Cristina Tardáguila e Ruben Berta, de O Globo, também participam da apuração e da divulgação dos dados.

Entre os poucos nomes divulgados pelos jornalistas, estão empresários do ramo do jogo do bicho no Rio de Janeiro, um ex-delegado de polícia e empresário do ramo da segurança, um ex-presidente do BNDES e membro da Executiva Nacional do PSDB, além de políticos ligados a outros partidos, como PT, PMDB, PDT, PTC e PP, empresários de mídia e também artistas e apresentadores de televisão.

Foto: Getty Images



Editor do Torcedores.com, está no site desde julho de 2014. Repórter e apresentador da TV Torcedores. Formado pela Universidade Metodista de São Paulo, já passou por UOL, Editora Abril e Rede Record. Participou da cobertura da Copa do Mundo de 2014, de dois Pans, dos Jogos Olímpicos de Londres 2012 e do Rio 2016.