Rival de Aldo, McGregor revela que quase deixou o MMA há dois anos

O irlandês Conor McGregor revelou em entrevista ao site “Bloody Elbow” que quase parou de lutar MMA há cerca de dois anos. O atleta de 26 anos contou que não imaginava que iria conseguir chegar ao UFC. Ele é o próximo desafiante ao cinturão do peso pena (66kg) da organização e lutará contra o brasileiro José Aldo no UFC 189, dia 11 de julho.

LEIA MAIS
De McGregor para Aldo: ” Eu sou seu pai, sente-se no meu colo”

“Fora do UFC, o MMA não é financeiramente seguro. Eu não estava certo sobre o que fazer. Um grande companheiro de treinos estava passando por muitos problemas após uma carreira longa no MMA. Mesmo com dois cinturões do Cage Warriors, dos penas e dos leves, o UFC não me ligava e eu passei a achar que não queria mais essa vida, e que talvez ela não fosse para mim”, contou McGregor.

“‘Se aconteceu com meu amigo, que havia começado comigo, tinha nível para estar no UFC e agora não podia mais competir, podia acontecer comigo também’, eu pensava. Ele nunca tinha tido a chance de se provar no UFC, e eu achava que também não teria. Com isso na cabeça, eu decidi deixar o MMA. Fiquei sem treinar por três ou quatro semanas, o que hoje é impossível de acontecer”, contou o irlandês, que tem 17 vitórias e apenas duas derrotas na carreira.

McGregor iniciou a carreira profissional no MMA em 2008. Ele só chegou ao UFC em abril de 2013. Desde então, teve ascenção meteórica no maior evento de artes marciais mistas. McGregor venceu os cinco combates que disputou no UFC de forma contundente – quatro por nocaute e um por decisão unânime – e, após muitas provocações, conseguiu chegar ao posto de desafiante.

Mas antes de chegar ao UFC, ele disse que chegou até a ignorar telefonemas de seu trienador, John Kavanagh. “não queria atender, porque estava sem treinar havia um mês, só dando aulas de boxe uma vez por semana, sempre às terças-feiras, nesse período. Fora esse dia, eu sumia de lá. Não mandava mensagens, não aparecia para nada. Para mim, era o fim da linha como lutador. e foi assim por mais algum tempo, até que, não sei por que, decidi atender meu treinador, que não parava de me ligar. Ele foi direto: me perguntou se eu estaria pronto para estrear no UFC em nove semanas. Eu disse que sim e, logo que desliguei o telefone, tive uma longa conversa comigo mesmo. Pensei que os caminhos podem ser tortuosos, mas esse era o meu destino. Decidi que, dali em diante, eu me dedicaria completamente ao MMA”, contou McGregor.

Foto: Getty Images

* Curtiu esta matéria? Siga o autor no Twitter: @matheusadami



Jornalista, editor do Torcedores.com. Passagens pelos jornais Metro, O Estado de S. Paulo, Jornal da Tarde, Marca Brasil, Agora São Paulo, Diário de S. Paulo e Diário do Grande ABC.