Sem jogar pelo Palmeiras, Valdívia ganha passeio em Londres

Palmeiras

Até sem querer, Valdivia irrita o torcedor palmeirense. Não é de hoje que a paciência com o chileno se esgotou para a maioria. Como se já não bastasse as polêmicas as quais o meia se envolve frequentemente, parece que tudo se vira contra o atleta.

LEIA MAIS:
Palmeiras x São Paulo – Uma partida para chamar de clássico
“Eu peço para sair pela porta da frente se for o caso”, diz Valdívia sobre o Palmeiras

Na semana passada, a notícia da convocação para os amistosos da seleção do Chile pegou todo mundo de surpresa. Sem atuar na temporada 2015, Mago se recupera de lesão muscular sofrida na coxa esquerda no ano passado.

Contrariando pedidos da equipe brasileira para que Valdivia fosse cortado da relação de convocados para seguir treinando no Brasil, Sampaoli, técnico do Chile declarou: “Ele não tem chance de jogar nenhum dos dois jogos. Valdivia veio para se recuperar.
Por que convocar então?

Porque se recuperar viajando deve ser muito mais interessante e positivo para o atleta, não é mesmo?
Parece brincadeira, mas, não. Aconteceu e para os descrentes no jogador, aumentou ainda mais a sede pelo fim do contrato em agosto.
Para quem sabe amenizar o ocorrido, o próprio atleta teria pedido dispensa da seleção, e teve seu pedido negado.

Em troca assistiu aos jogos do país de origem, de camarote, no banco de reservas, longes dos gramados do Centro de Treinamento palestrino.
Nem para dar sorte, adiantou sua viagem ao lado da equipe, já que os sul-americanos perderam para o Irã por 2×0 e para o Brasil por 1×0
Custando algo em torno de R$200 mil por partida para o Palmeiras, Valdivia, mas, partidas que atua, sequer permanece os 90 minutos em campo.

Para ser mais clara, a última vez que o palmeirense viu Valdivia atuar, foi contra o Atlético-PR, na rodada final do Brasileirão-2014. Na ocasião, ele precisou de infiltrações para entrar em campo, o que prejudicou ainda mais sua já frágil condição física.

Aí fica uma pergunta: Valdivia – solução ou prejuízo?

Foto: Reprodução/Twitter



Curiosa por natureza e jornalista de formação. Sou autora do livro Palmeiras - O Brasil de coração italiano. Escrever sempre foi um hobby e vender por meio da mensagem tornou-se profissão. Formada desde 2012, hoje me especializo em Comunicação de Marketing em Mídias Digitais.