Análise pós-gp: Márquez vence GP de Austin de MotoGP

Fonte: Instagrem MarcMarquez

Depois de treinos livres com chuva, quebra de moto no treino classificatório, neblina interrompendo atividades de pista todos esperavam condições normais para a corrida da classe rainha da motovelocidade, e é claro que essas condições não aconteceram.

LEIA MAIS:Dominante, Lewis Hamilton vence GP da China de Fórmula 1

Com todo o procedimento de largada pronto a direção de prova anunciou que esta seria adiada, o motivo? A água acumulada de chuvas posteriores em uma passarela que passa por cima da curva três começou a escorrer para pista. Com Rodos nas mãos e um gigante secador os fiscais da prova deram conta do recado deixando tudo seco para que a corrida ocorresse com segurança.

Com 37 minutos de atraso, teve inicio a corrida, Dovizioso pulou na frente e liderou a prova, seguido de perto por Márquez e Rossi, atrás do trio vinham Smith e Lorenzo (esse, abatido por uma bronquite que lhe tirou bom rendimento durante o final de semana). Nas longas retas do circuito texano a Ducati mostrou mais uma vez toda a potência de seus motores, quando abria boa vantagem em relação a Honda e Yamaha.

Estão sentindo falta de alguém? Pois é, Pedrosa precisou fazer uma cirurgia de emergência no braço e não tem data pra voltar, quem assumiu sua moto foi o Japonês Ayoama que tendo uma moto igual à de Márquez mostrava um desempenho pífio.

Passadas poucas voltas, na curva 11 Marquez colocou por dentro e deu adeus a Dovizioso, o atual bi campeão começou a abrir e em pouco tempo já tinha mais 1s de vantagem, apenas na 7ª volta, Rossi conseguiu superar Dovizioso, deixando o italiano da Ducati para ser atacado por Smith com sua Yamaha satélite.

Quando assumiu a segunda posição Rossi tinha 2s de déficit para Márquez, o multicampeão não conseguia reduzir a vantagem, atrás dele nesse momento da prova vinham as duas Ducatis, Dovizioso em terceiro, seguido de perto por seu companheiro de equipe, Iannone. Lorenzo assumiria a quinta posição na 10ª volta.

Passadas cinco voltas, sem conseguir diminuir a vantagem para Marquez, Rossi foi atacado e superado por Dovizioso, a Ducati rendia melhor que a Yamaha. Fora do pódio a briga pela quarta posição entre Iannone e Lorenzo era linda de assistir.

Na perseguição a Dovizioso, Rossi acabou por conseguir abrir vantagem para Iannone que há três voltas do fim foi superado por Jorge Lorenzo. Márquez? Abria caminho para sua primeira vitoria da temporada (a 8ª seguida em solo Estadunidense, contando com Laguna Seca e Indianápolis).

E na 21ª volta, Márquez recebeu a bandeirada em primeiro, seguido por Dovizioso e Rossi fechando o pódio, Lorenzo e Iannone fecharam o top Five. Ayoama com a Honda de Pedrosa foi apenas o 11º. O multicampeão, Rossi lidera o campeonato com 1 ponto de vantagem para Dovizioso, Márquez é o terceiro no campeonato, trazendo 5 pontos de atraso, Iannone é quarto com 14 pontos atrás e Lorenzo o quinto, com um déficit de 15 pontos.

Semana que vem a categoria corre em terras Argentinas, o campeonato está emocionante, palpites formados? Ainda nenhum. Embora torça pelo 10º título de Rossi, não minto que gostaria de assistir uma vitória da Ducati, mas pela arquitetura do circuito Argentino (mais travado e com ausência de grandes retas) creio que a briga na terra de “nossos hermanos” será entre Honda e Yamaha.



Serranegrense de 26 anos. Diferente da maioria dos escritores,não sou jornalista formado, e sim cientista, detalhe esse que não diminui minha paixão pela escrita automobilística. Apaixonado por esportes à motor desde criança, se há corrida passando na TV, paro pra assistir independente do que tenho pra fazer. F1, F-Indy, Motogp, Stock Car, Formula-E.