Atlético-MG cai diante do Atlas-MEX e se complica na Libertadores

Atlético e Atlas se enfrentaram na noite da última quarta feira, no México, pela segunda rodada, do returno da Copa Libertadores. Os mexicanos venceram por 1 a 0, gol de González e complicaram a vida dos brasileiros no torneio. Agora o Galo precisa vencer o Colo-Colo, por dois gols de diferença na última rodada desta fase, para passar às oitavas de final da competição.

Em uma noite que favorece o tracadilho: “O Galo perdeu o rumo diante do Atlas.”, o time mineiro fez uma partida muita aquém das duas últimas na competição, quando venceu por duas vezes o Santa Fé – COL. O time esteve desorganizado em campo, faltou compactação entre o meio a defesa e o ataque, fato que deixou muito espaço para que os donos da casa tocassem a bola com certa tranaquilidade e criassem as oportunidades de gol, que foram muitas. Me arrisco a dizer que o Atlético só não voltou pra casa com uma goleada graças ao Goleiro Victor e a falta de pontaria dos mexicanos.

Alguns jogadores que vinham muito bem não renderam o esperado, caso do argentino Dátolo, que parecia não estar bem fisicamente desde o primeiro tempo, uma observação que fiz é a de que em alguns momentos da primeira etapa o jogador parecia estar mancando, que foi como ele deixou o campo.

Na minha opinião – e em de boa parte da torcida e comentaristas que acompanhavam o jogo – técnico Levir Culpi fez ao menos uma substituição contestável, quando tirou Lucas Pratto, para colocar Cárdenas, apesar de até ali o argentino não ter marcado, ele era um dos poucos que conseguia se movimentar no ataque alvinegro. Imagino que as duas boas oportunidades desperdiçadas por Carlos, poderiam ter rendido ao menos um gol, caso caíssem no pé de um atacante mais experiente e com maior poder de finalização, caso do argentino. Mas eu apenas imagino, o treinador é o Levir e futebol não é ciência exata.

Em sua coletiva Levir disse que o resultado acabou sendo justo, o Atlas esteve mais perto de marcar que o Atlético. Analisou que era preciso mudar a forma de jogar, por isso ele sacou Pratto da partida, o time se movimentar de forma mais livre sem a presença de um jogador de referência.Falou que acredita no grupo e que o Atlético é capaz sim de conseguir a classificação, que está otimista, mas reconheceu que é preciso o time jogar muito mais do que produziu diante do Atlas.

Pra finalizar o treinador assumiu a responsabilidade pelo mal resultado do time, “o principal responsável sou eu, eu não consegui criar um espírito do grupo pra competir nesse jogo.”, mas completou, “alguém reservou ainda uma oportunidade por Atlético e nós vamos nos agarrar nela.”

O próximo compromisso do Galo é diante do Cruzeiro, em partida válida pela semifinal do estadual, o time celeste tem a vantagem do empate qualquer, um jogo que certamente vai desgastar as duas equipes para a sequência da Libertadores.

Foto: Facebook do Galo