Em queda livre, Knicks fazem o pior quarto da história na NBA

Em uma temporada para se esquecer, e estudar o que o time precisa para fazer uma escolha certa no draft do ano seguinte, o New York Knicks enfrentou o Orlando Magic fora de casa, na noite deste sábado. Com apenas oito pontos dos Knicks e sete do Orlando, somando 15 no segundo quarto, as franquias entraram para a história por protagonizarem o pior quarto desde o início da NBA.

LEIA MAIS:
Arbitragem causa polêmica na NBA e pode influenciar nos playoffs
Policia de Nova York age de forma agressiva e quebra perna de Jogador da NBA

Dezesseis vitórias, 64 derrotas, 20% de aproveitamento e a última posição na conferência Leste. Essa é a campanha do tradicional New York Knicks, que na noite de sábado, protagonizou o pior quarto da história na NBA, fazendo oito pontos e levando sete, do Orlando Magic, mandante do confronto. Pela capital mais brasileira dos Estados Unidos, a situação é um pouco melhor, com 25 vitórias, 55 derrotas e 31.3% de aproveitamento, estando duas posições acima do time de Nova York, mas com ambos times sem chances de se classificar aos Playoffs à muito tempo.

A combinação de quinze pontos no segundo quarto do jogo, quebrou a pior marca, que é de 18, e já foi atingida três vezes na NBA, sendo a última em março de 2005, entre Utah Jazz e Detroit Pistons. Outro record atingido na noite foi a de menor pontuação de ambos os times em um único quarto. Os Knicks acertaram apenas três bolas em 20 tentadas, além de dois turnovers e três tocos tomados. Já pelo lado do Orlando, três bolas em 19 caíram, e o time protagonizou incríveis sete turnovers antes de ir ao vestiário.

A vitória foi dos Knicks, por 80 a 79, com destaque para Aldrich que marcou 19 pontos e 14 rebotes. Para o time da casa, o destaque vai para o cestinha do jogo, Oladipo que fez 21 pontos, mas não impossibilitou a derrota de seu time.

Na entrevista pós-jogo, o técnico do time de Nova York, Derek Fisher, disse que eles não estão pensando no draft do ano que vem, e fugiu do assunto quando perguntado sobre o time ter a pior campanha da história da conferência leste. “Eu não acredito em o time estar tentando perder e acho que nossa diretoria também não (para ter o direito de escolher um jogador primeiro no temporada que vem). O que é pra acontecer, vai ser… Nós temos apenas que seguir nosso caminho”, finalizou o treinador.

Crédito da imagem: Getty Images

* Curtiu esta matéria? Siga o autor no Twitter: @aleextavares



Jornalista em formação no Mackenzie, estagiário do Torcedores.com e fotógrafo. Fanático por basquete, tênis, surf, futebol e futebol americano.