Ex-jogador do Patriots pega prisão perpétua por assassinato

Prisão perpétua. Esta foi a sentença dada pelo júri popular ao ex-jogador da NFL Aaron Hernandez. O caso de homicídio vinha sendo julgado desde 2013 e o ex-atleta do New England Patriots foi condenado e terá que cumprir a sentença.

LEIA MAIS

NFL contrata Sarah Thomas como primeira árbitra na história

NFL divulga o calendário da pré-temporada

Hernandez, 25 anos, foi considerado culpado pelo assassinato a mão armada do ex-jogador de futebol americano Odin Lloyd. Pela sentença, Henandez não terá a possibilidade de cumprir uma prisão condicional.

O juri, composto por cinco homens e sete mulheres, determinou a prisão perpétua automática. Hernandez ainda foi julgado culpado por posse ilegal de arma de fogo.

Lloyd namorava a irmã da noiva de Hernandez. A vítima foi encontrada morta em junho de 2013 com seis tiros no peito. A arma do crime não foi encontrada pela políca de Massachusetts e também não há testemunhas. No entanto, uma série de evidências comprovaram a participação do ex-jogador do Patriots no caso.

De acordo com publicação feita pelo site norte-americano Sports Ilustrated, a defesa de Hernandez reconheceu pela primeira vez a participação de seu cliente no caso do assassinato de Lloyd. No entanto, o ex-jogador teria apenas testemunhado o homicídio.

O argumento da defesa foi que Hernandez não teria nenhum motivo para cometer o crime, especialmente após ter renovado seu contrato com o Patriots no ano anterior. Segundo os advogados do jogador, o assassinato teria sido cometido por um dos dois outros réus envolvidos no caso.

 

 



Profissional formado em Jornalismo, com pós-graduação em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte. Experiência em web-jornalismo e hard news. Bom desenvolvimento de pautas, notas, especiais e grandes reportagens para impressos. Amplo conhecimento do mundo esportivo e de diversas modalidades.