Fluminense mostra que há vida pós-Unimed e renova camisa tricolor

Divulgação/Fluminense

Ao torcedor mais tradicional, pode parecer estranho ver o uniforme do Fluminense sem a marca da Unimed. A empresa de planos de saúde foi a “dona” da camisa tricolor por 15 anos, entre 1999 e 2014. No fim do ano passado, o contrato foi encerrado e, deste então, o Fluminense tem vida (e patrocinadores) novos. Atualmente, o clube recebe cerca de R$ 35 milhões em patrocínio e material esportivo.

Não há mais a relação de parceria que havia com a Unimed. A empresa do ramo de saúde chegava a pagar parte de salário de atletas do Fluminense. Isso mudou nas Laranjeiras com a chegada da Viton 44.

A companhia de bebidas, atualmente, estampa três marcas na camisa do Fluminense: Matte Vitton (peito), Guaravita (costas) e Guaraviton (mangas). Tudo isso por um contrato de R$ 14 milhões por duas temporadas.

Outra marca que anuncia na camisa do Fluminense é a Frescatto. A empresa trabalha no ramo alimentício e está presente nos ombros do Tricolor. Assinado em janeiro deste ano, o contrato rende cerca de R$ 4 milhões ao Fluminense.

O Fluminense também recebe uma boa quantia da Adidas. A fornecedora de material esportivo trabalha com o Flu desde 1996. E elevou o valor pago de R$ 9 milhões para R$ 17 milhões no ano passado. A vigência atual do contrato entre Fluminense e Adidas vai até dezembro de 2018.

Crédito da foto: Divulgação/Fluminense

* Curtiu esta matéria? Siga o autor no Twitter: @matheusadami



Jornalista, editor do Torcedores.com. Passagens pelos jornais Metro, O Estado de S. Paulo, Jornal da Tarde, Marca Brasil, Agora São Paulo, Diário de S. Paulo e Diário do Grande ABC.