Gabriel Medina avança em Bells inspirado por Kelly Slater

Por ser o atual campeão do mundo, Gabriel Medina entrou na água com adversários mais fracos, e venceu, após receber um elogio e tanto do 11 vezes campeão mundial Kelly Slater, que o considerou o único a conseguir igualar sua incrível marca de títulos: “Se alguém é capaz , esse alguém é ele”.

LEIA MAIS:
Segunda etapa do WCT começa com brasileiros no topo
O’Brien quase é acertado por Standle Up de 7 pessoas em onda gigante

Dos integrantes do Brazilian Storm, apenas Wiggolly Dantas, Adriano de Souza, Ítalo Ferreira e Gabriel Medina entraram no mar, uma vez que, após sétima rodada, o campeonato foi paralisado pela falta de ondas na costa australiana. Medina foi o único brasileiro a conseguir avançar direto ao round três da etapa de Bells Beach.

Talvez Gabriel foi o único brasileiro a conseguir uma vitória na primeira rodada por ficar inspirado após seu principal ídolo, Kelly Slater, lhe elogiar, dizendo que “Gabby” seria o único a capaz de alcança-lo no número de títulos conquistados.

Para o multicampeão, Medina tem um caminho teóricamente mais fácil, por estabelecer essa meta desde o início de sua carreira. “É legal que outros caras tenham essa meta (de alcançá-lo). Se alguém tivesse feito isso antes de mim, talvez eu tivesse uma motivação a mais. Quando alguém alcança um feito, estabelece uma marca para que os outros tenham como objetivo, cria esse desejo. Mas quando ninguém alcançou isso antes, é difícil criar essa meta em sua mente. Quando eu comecei, eu não tinha a meta de ganhar dez, onze títulos. Eu pensava em ganhar cinco, não pensava em mais que isso”.

Para Charles Medina, padastro de Gabriel, a primeira meta do garoto é ser tricampeão mundial e ser o primeiro surfista “goofy” a realizar o feito, superando o australiano Tom Caroll, que venceu em 1884 e 1985. Surfistas considerados “Goofys” são os que surfam com o pé direito na frente, e os que tem mais dificuldade nas ondas do circuito, por na maioria delas, terem que ficar com as costas pra onda, tornando o ato de manobrar mais difícil.

Para atingir seu objetivo, de ser tricampeão, ou quem sabe um dia, igualar aos 11 títulos de Kelly Slater, Medina precisa tocar o sino desta etapa, uma vez que o troféu de campeão da possuí um sino em homenagem à praia, que se chama bells (sino em inglês), para voltar às primeiras colocações do ranking mundial.

A competição está marcada para recomeçar no início de noite desta quarta-feira, às 18 horas. A ESPN+ e o site da World Surf League, via streaming, transmitem a etapa.

Crédito da imagem: Divulgação/Facebook
* Curtiu esta matéria? Siga o autor no Twitter: @aleextavares
 



Jornalista em formação no Mackenzie, estagiário do Torcedores.com e fotógrafo. Fanático por basquete, tênis, surf, futebol e futebol americano.