Kei Nishikori, o herói do Japão que desbancou Nadal e ameaça reinado de ‘quarteto mágico’

Kei Nishikori

O quarteto que domina o tênis profissional nesta década tem um intruso da Ásia. Na quarta-feira (31), Kei Nishikori se classificou para as quartas de final do Masters 1000 de Miami e desbancou o espanhol Rafael Nadal – eliminado precocemente – no ranking mundial. Na próxima lista da ATP (Associação dos Tenistas Profissionais), o japonês aparecerá na frente de Nadal, provavelmente na quarta posição.

LEIA MAIS

Melo e Soares avançam às semifinais em Miami e podem fazer decisão com irmãos Bryan

Com 25 anos, Nishikori é mais novo do que Novak Djokovic, Roger Federer, Andy Murray e o próprio Nadal, e por esse motivo se transformou em uma das principais apostas para chegar à liderança do ranking no futuro.

“O número 1 vai levar algum tempo. Novak está no topo agora, não é fácil derrotá-lo, nem Roger ou Andy. Devagar, acho que estou chegando. Estou jogando bem e me sentindo muito mais forte mental e fisicamente. Pode levar um tempo, mas espero chegar lá o mais rápido possível”, desconversou Nishikori, em entrevista recente.

Se alguém ainda não conhecia o japonês, foi apresentado no último US Open, em setembro. Nas semifinais, ele despachou Djokovic e se credenciou a jogar a primeira decisão de Grand Slam na carreira. Não foi só isso. Pela primeira vez, um asiático alcançou a final de um torneio desse porte, nada mal para quem um dia ficou feliz por se tornar o primeiro japonês a terminar uma temporada (2008) entre os 100 melhores do mundo desde 1995.

Após o feito histórico em cima de Djokovic, começou a ser comparado com Ichiro Suzuki, astro do beisebol, intocável até no New York Yankees. Cerca de 50 jornalistas foram acompanhar Nishikori no ATP Finals de Londres, na Inglaterra, quando levou o “troco” de Djoko nas semifinais. Mas nada disso abalou a imprensa local.

“Nishikori é extremamente popular. Ele tem sido um bom jogador nos últimos anos, mas as coisas mudaram muito desde o US Open. Todo mundo ficou louco por ele. Ichiro é um herói no Japão há 20 anos, mas em todo lugar você vê o rosto de Nishikori”, disse o repórter da revista Smash Akatsuki Uchida.

Em casa

Apesar de ter nascido no Japão, Kei Nishikori está em casa nos Estados Unidos. Filho de um engenheiro e de uma pianista, se mudou para a Flórida com 14 anos, quando passou a treinar na academia de Nick Bolletieri sem saber falar sequer uma palavra em inglês. Está lá até hoje, sendo treinado por Dante Bottini e Michael Chang, que também causou impacto no circuito.

Por esse motivo, a quadra sintética é a preferida. “Aqui (Miami) é quase a minha casa. É um dos meus torneios preferidos, fui bem ano passado e é muito confortável jogar aqui”.

Foto: Reuters



Jornalista desde 2008, é um estudioso do esporte e se orgulha por ter participado da cobertura de duas Olimpíadas: na Folha e no iG. Fecha o caderno de esportes do jornal ABCD MAIOR, que fica na Região do ABC Paulista