Opinião: O que é Domingo de Clássico

Foto: Bruno Cantini

O que é um domingo de clássico?

Não há quem resista a um domingo de clássico, é um dia tão aguardado que até mesmo a semana resolve colaborar e passa mais rápido, ou ninguém percebeu que os dias tiveram apenas 23 horas? – talvez seja insanidade minha, reflexo do clássico – Fato é que domingo de clássico é como aquele primeiro encontro com a pessoa amada, aquela a quem se desejou a vida inteira, e o gol da vitória é como o primeiro beijo.

Ah e como desejamos que este dia chegasse…

Domingo de clássico é aquele presente prometido pelo pai, antes do seu aniversário, tem menino que chega a ter febre de tão ansioso. Aquele jogo de tabuleiro que você esperava há muito tempo – sou de 1980, jogos de tabuleiro eram o PS4 da época – ou então a bicicleta ou aquele jogo de rolimã pra fazer um carrinho “da hora”. Domingos em si já são presentes, mas os de clássico…

É a visita daquela Vô ou daquela Vó a quem não se vê há anos, esperado tão ansiosamente que quase causam um colapso no nosso corpo. Lembramos deles durante toda semana, dos jogos da infância, das histórias, dos casos e tudo que já nos ensinaram de bom e de ruim. Avós são a melhor coisa do mundo, diria que são um dos muitos motivos pelos quais vale a pena deixar um clássico de lado. Quem os tem que os aproveite e curta muito bem.

É aquela cerveja de sexta-feira com os amigos, inclusive os que torcem pelo rival, depois de uma semana de cão – Galo, Raposa e outros mascotes – em que tudo parecia dar errado, a cerveja de sexta é o botão de Delete dos problemas cotidianos, aqueles mesmo que de tão sem importância chegam a nos dar úlcera, precisamos aprender a abstrair mais e dar valor realmente ao que torna nossa vida mais palpável: – Cerveja de sexta, amigos, família e domingos de clássico.

Por fim é aquele dia em que você pega a esposa e o filho pra almoçar na casa da mãe, juntando toda família, para saborear o frango com quiabo ou o delicioso feijão tropeiro – um prato da cozinha mineira vale por duas horas de terapia – feito por um ser divinal, que parece ter potinhos de temperos encantados, que fazem a comida dançar na boca. Ela é muito melhor que qual quer dia de clássico, não só o domingo. Assim como a resenha com o velho, com ele se pode bater aquele papo e relembrar momentos importantes de nossa vida, boa comida e boa prosa colocam a perder qualquer domingo de clássico, claro se ele não lembrar que tá na hora do jogo e fizer o convite pra assistir.

Família, amigos, boa comida, ótimas lembranças e história. Domingo de clássico é isso, não se esqueça jamais. Qualquer tipo de ignorância cometida neste dia não faz parte do espetáculo, portanto deixe que fique de fora. Mais importante que vencer um jogo é o respeito que ganhamos por aceitar a diversidade.

Bom Domingo de Clássico a todos!