Opinião: Se o Palmeiras não for para a final não será o fim do mundo

Com certeza vou ouvir/ler críticas pelo meu texto opinativo abaixo. Mas, palmeirense, tente ler com a razão e não tanto com a emoção, e muito menos envolver questão política.

LEIA MAIS:
Conselheiro do Palmeiras cobra atitude de Paulo Nobre em rede social

Desde o começo de 2015 o Palmeiras mudou sua postura. Paulo Nobre junto com Alexandre Mattos não estão medindo esforços para montar um time forte e vencedor. No Cruzeiro, Mattos fez exatamente o mesmo, mas com muito menos recursos e visão de futuro como tem atualmente no Alviverde.

O time está crescendo. A vitória contra o São Paulo por 3 a 0 mostrou isso. Mas a derrota para o Red Bull mostrou que ainda falta muito entrosamento para o time ficar interessante. Entrosamento leva tempo, treino e jogos atrás de jogos.

É inegável que o Corinthians tem uma equipe sem muitos nomes, mas muito bem compactada e entrosada. É difícil ver os alvinegros levarem gols bestas envolvendo falhas da defesa, do ataque, enfim, de qualquer setor. Para domingo, a dupla de ataque já está fora. Guerrero e Sheik não vão jogar, e isso é bom para nosso setor defensivo, sem dúvida.

Vencer em Itaquera é um grande desafio para o Palmeiras e um grande divisor de águas. Se chegar na final, a chance de título é bem grande. Mas se por ventura o time de Oswaldo de Oliveira cair na semifinal, nada de desespero e críticas. Será uma grande e farta experiência para o Brasileirão, que é longo e com jogos difíceis à cada rodada.

Com o andamento do Campeonato Nacional, será possível analisar de perto o crescimento da equipe. Jogos contra Internacional, Flamengo, Corinthians e até contra o Sport, por exemplo, vão ser um indicativo da força do grupo palmeirense. Um título em 2015 precisa chegar, principalmente para coroar o bom trabalho que a diretoria do clube vem fazendo.



Thiago Gomes é Administrador de Empresas. Trabalha com estratégias digitais e consultoria de e-commerce. É palmeirense e um apreciador do futebol, tanto nacional quanto internacional. Escreve para site esportivo desde 1996.