Opinião: Walter trará alívio ao Fluminense caso saia; veja os números

Walter visivelmente acima do peso.

O Walter que brilhou no Goiás está muito longe do Walter do Fluminense. Desmotivado e com problemas de peso, o atacante não conseguiu convencer no tricolor e sua saída agora é vista como prioridade para a diretoria.

LEIA MAIS:
Sem definir sua situação, Walter fica sem atuar pelo Flu
Mercado da bola: Walter abandona treino do Fluminense para acertar com o Atlético-PR

Quem viu Walter jogar pelo Goiás na temporada 2013 impressionou-se com a qualidade do gordinho com a bola. Visivelmente acima do peso, o atacante desandou a fazer gols pelo time de Goiânia: foram 54 jogos e 29 gols, uma média de quase dois gols por partida.

Cheio de pompas, Walter, após o Brasileirão 2013 – em que entrou para o time da rodada e levou o troféu Armando Nogueira – começou a ser disputado pelos grandes do clube do Brasil. Sport e Fluminense protagonizaram uma novela pela contratação do jogador. Com a ajuda da Unimed, O Flu ofereceu uma proposta mais sedutora e levou o gordinho para as Laranjeiras. A contratação empolgou os tricolores. Uma dupla formada com Fred trouxe esperança de muitos gols.

Só esperanças. O ano de Walter em 2014 foi muito abaixo do esperado. Walter até se esforçou, perdeu peso, jogou em alto nível umas três ou quatro partidas e só. Com a saída de Renato Gaúcho do comando do Fluminense, e a vinda de Cristóvão Borges, Walter foi esquecido no banco de reservas. Entrava já perto do fim e pouco fazia. Desmotivado, os quilinhos a mais começaram a aparecer novamente. Os números de Walter em 2014 falam por si: foram 40 jogos e apenas 9 gols. A necessidade de um jogador de velocidade para contrastar com Fred fez com a presença de Walter em campo se tornasse mais difícil.

Sem jogar, ficou óbvia e unanime entre os tricolores que a permanência de Walter tinha mais contras do que pró. O Fluminense – que busca caminhar sozinho após o fim da parceria com a Unimed – precisa cortar gastos. Walter ganha cerca de 250 mil por mês, mas boa parte da quantia – bancada pela Unimed – não está sendo paga em dia. Financeiramente, o Flu sai ganhando. Com a mudança de ares e a expectativa de reencontrar o bom futebol, Walter também deseja a transferência. Bom para os dois lados.

O vice-presidente Mário Bittencourt garantiu que Walter não joga mais pelo clube das Laranjeiras até decidir seu destino. A diretoria vê na revelação do Carioca Rodrigo Pinho a solução para ocupar o espaço deixado. O artilheiro do Madureira atende a demanda tricolor: bom, barato, veloz e habilidoso.

Foto: Divulgação / Fluminense



Estudante de Jornalismo na PUC-RIO. Amante do futebol, fã de MMA e torcedor fanático do Fluminense.