Orlando City vence pela terceira vez na MLS em jogo polêmico

Apesar do bom resultado fora de casa contra uma das equipes mais tradicionais do país, o Orlando City soube se defender e sobreviver até o final com o 1×0 construído ainda no primeiro tempo. A partida ainda teve lances polêmicos que favoreceram os Leões.

LEIA MAIS:
Após Jogo da Paz, Maradona tenta agredir cinegrafista e torcedores; assista
Luis Fabiano de malas prontas para os Estados Unidos, segundo site

Com o favoritismo a favor do Portland Timbers, o Orlando City teria considerado o empate um bom placar em condições normais. Teria. Com os últimos resultados não tão favoráveis para Kaká e seus companheiros, os Leões entraram em campo com uma mentalidade vencedora e causaram muitos problemas para o Portland Timbers, deixando aflitos os mais de 20.000 torcedores que estiveram presentes no Jeld-Wen Field. O protagonismo da partida porém, ficou por conta do árbrito Kevin Stott, que não marcou um pênalti a favor do Portland e mandou voltar uma penalidade, já aos 89 minutos jogados, quando Larsen Kawarasey defendeu a cobrança de Kaká, alegando invasão de área.

Durante a primeira etapa, naturalmente os donos da casa se imporam como mandante mas pararam nas boas defesas de Ricketts. Aos 30 minutos de jogo, após cruzamento de Molino, Larin completou de peito para dentro do gol e marcou seu primeiro tento como profissional. A partir desse momento, os Timbers puderam sentir que a missão do Orlando era sair com a vitória e que precisavam ser mais agressivos no ataque caso quisessem vencer a partida.

Foi quando, infelizmente, o juiz se tornou o nome do segundo tempo. Caso raro na Major League Soccer. Enquanto o Portland atacava e hora parava nas boas defesas de Ricketts, hora na zaga adversária, o lateral esquerdo Shea teria tocado a bola com a mão enquanto dava um carrinho dentro da área para bloquear o ataque adversário. Aos olhos do árbrito, o toque foi involuntário e a partida seguiu.

Pouco depois, já aos 90 minutos de jogo, Rivero recebeu lindo lançamento de Kaká e avançou na direção do gol. Ao invadir a área, foi derrubado pelo goleiro Kawrarasey, ganhou um pênalti a favor do Orlando City. Até ai, tudo normal. O que de fato fugiu da normalidade foi o fato foi árbitro ter mandado voltar a cobrança alegando uma invasão de área que não atrapalhou o andamento do lance. A irritação dos torcedores e jogadores do Portland foi grande pois Kawarasey tinha defendido o chute de Kaká. O brasileiro não desperdiçou sua segunda chance e marcou o segundo gol da partida. A polêmica só não foi maior porque o segundo gol não alterou em nada a derrota certa do Portland Timbers.

Com o resultado, o Orlando City ocupa a terceira posição da Conferência Leste, enquanto o Portland Timbers caiu para a última posição da Conferência Oeste, com 6 pontos.

Confira os lances de Portland Timbers 0 x 2 Orlando City:

Crédito da foto: Divulgação/Twitter



Jornalista Esportivo formado pelo Mackenzie e pela UCLA com passagem pela Rádio Bandeirantes, fundador do perfil Arquivo do Futebol (@futebolarquivo) e jornalista do MLS Brasil. Escreve para o Torcedores.com desde 2014. Twitter: @paulogcanova