Ponte Preta entrará com representação contra bandeirinha que anulou contra o Corinthians

árbitro

Um dia após o polêmico jogo contra o Corinthians, a Ponte Preta informou através de uma nota oficial, que entrará com uma representação contra a arbitragem do jogo, mais especificamente contra o bandeirinha que assinalou impedimento – de forma equivocada – do meia Renato Cajá.

O Corinthians venceu a partida por 1 a 0, com gol de Renato Augusto, no início do segundo tempo e eliminou a Macaca do Paulistão.

Confira a nota oficial na íntegra:

Ponte entra com representação contra bandeirinha e defende recurso eletrônico para auxiliar arbitragem
O resultado do jogo não vai ser alterado e a Ponte Preta sabe disso. Por outro lado, a instituição faz questão que o erro capital cometido pelo bandeira Vicente Romano Neto na partida de ontem contra o Corinthians não passe em branco.

O assistente de arbitragem anulou um gol legítimo da Macaca no primeiro tempo e mudou totalmente a história da partida – que, no mínimo, teria terminado empatada levando a decisão aos pênaltis. Por esta razão, a Ponte Preta entrará nesta segunda com representação contra a arbitragem, especificamente em relação ao bandeirinha.

“Já contatei com a Federeção ontem mesmo após o final da partida para exprimir nossa indignação e na segunda entraremos com uma representação. As imagens comprovam o erro que prejudicou a Ponte Preta diretamente no jogo. Fomos desclassificados por um resultado final que não reflete o que se viu em campo e que sequer foi o resultado real, já que um gol legítimo foi anulado por erro de arbitragem”, protesta o vice-presidente alvinegro Giovanni Dimarzio.

Na opinião dele, inclusive, o caso ocorrido nas quartas de final serve como prova de que os meios eletrônicos externos deveriam, sim, ser utilizados no auxílio da arbitragem. “Está mais do que na hora de trazermos recursos externos eletrônicos para ajudar a arbitragem. Eu não era a favor disto, mas a cada jogo, a cada erro capital de arbitragem em uma partida, me torno mais defensor desta ideia. Ontem teríamos avançado para as semifinais com um simples replay… é um absurdo isso que ocorreu”, enfatiza.

Foto: Reprodução/Facebook