Presidente da CBTKD comemora visibilidade com Anderson Silva: “marketing é caro”

Anderson Silva

A iniciativa de Anderson Silva disputar as seletivas do taekwondo para os Jogos Olímpicos de 2016 não agradou somente pelo lado esportivo, mas também pela visibilidade que o ex-campeão do UFC gera.

LEIA MAIS
Anderson Silva é confirmado na seletiva do taekwondo para Rio-2016

“O marketing é caro e o desejo do Anderson para a gente foi uma loteria. Ganhamos na Mega Sena! Vejo que ele é que nem água, vai surpreender muita gente. Água se molda a tudo”, disse o presidente da Confederação Brasileira de Taekwondo, Carlos Fernandes.

A própria entidade anunciou há algumas semanas o desejo de Anderson Silva representar o país na Olimpíada do Rio de Janeiro e desde então, o esporte que é pouco divulgado no país ganhou espaço na mídia. E vai ser assim até as seletivas, marcadas para janeiro de 2016.

Alheio ao marketing gerado pelo seu desejo, Anderson Silva lembrou o início da sua carreira no taekwondo.

“Minha história no esporte foi legal. Antes não tinha dinheiro, fui ver um treino e o mestre me convidou para treinar. Minha tia não gostava, mas depois viu a seriedade e me deixou lutar”, lembrou.

Anderson e Carlos participaram de uma entrevista coletiva na tarde desta quarta-feira para confirmar que o atleta de MMA não terá nenhum privilégio, algo que poderia gerar uma revolta entre os outros praticantes do esporte olímpico.

Crédito da foto: Getty Images



Editor senior do Torcedores.com, o jornalista formou-se na Universidade Metodista em 2009 e passou pelas redações do Diário do Grande ABC, Agora SP, UOL e Fox Sports, onde fez a cobertura da Copa do Mundo de 2014. Está no Torcedores desde outubro de 2014.