Teliana vai às quartas em Bogotá, a “segunda casa” do tênis brasileiro

Após mais de um ano, Teliana Pereira está novamente nas quartas de final de um torneio WTA. Nessa quarta-feira, a jogadora de 26 anos derrotou a luxemburguesa Mandy Minella por 2 sets a 0, com parciais de 7/5 e 7/5 e é uma das oito finalistas do International de Bogotá, assim como alcançara no Rio Open da última temporada (ela chegaria à semifinal na capital carioca). O resultado comprova o quanto a Colômbia reserva sorte para a número 1 do Brasil.

LEIA MAIS:
OSCAR DO ESPORTE! Djokovic desbanca CR7 e Hamilton como melhor atleta do ano
Teliana e Bia quebram jejum de 26 anos‏ e podem fazer duelo brasileiro em Bogotá
Roland Garros pagará mais de R$ 90 milhões em prêmios
Em baixa, Nadal chega a Monte Carlo para reeditar as regras no saibro

Em 2013, Teliana furou o qualifying em Bogotá e foi às semifinais da chave principal, repetindo uma façanha que as meninas brasileiras não conseguiam havia 20 anos. A excelente campanha foi o trampolim para que a jogadora pudesse quebrar outras barreiras antigas do tênis feminino nacional, como a entrada inédita no top 100 (ainda em 2013) e a presença nos quatro Grand Slams da temporada (em 2014).

Com a vaga nas quartas, Teliana amplia para sete jogos de invencibilidade em solo colombiano, já que faturou, no último fim de semana, o ITF US$ 50 mil de Medellín. Na sexta-feira, a número 1 do Brasil encara a espanhola Lourdes Domingues Lino, algoz da paulistana Beatriz Haddad Maia por 7/6(5) e 6/0 na segunda rodada. Bia, jovem de 18 anos, obteve excelente desempenho nessa semana após passar o qualifying e vencer uma rodada na chave.

Para Teliana, os 60 pontos conquistados pela campanha fazem com que retorne ao top 120, mas a situação pode ainda melhorar caso a pernambucana avance ainda mais em Bogotá. Vale lembrar que se erguer o primeiro troféu de WTA nessa semana, algo que o Brasil não vê desde Niege Dias em 1988, ela entrará no grupo das 80 melhores do mundo, batendo a melhor classificação da carreira.

Curiosidades
A Colômbia, mais especificamente a capital, também é um local em que o tênis masculino do Brasil fez muito sucesso. Em torneios de nível Challenger, o gaúcho Marcos Daniel ficou famoso ao conquistar seis torneios de médio porte na altitude de 2.640m, sucesso que incentivou muitos fãs no Twitter a inventarem brincadeiras nas redes sociais, os chamados “Marcos Daniel facts” para lembrar que o ex-jogador, que foi top 60 em 2009, já tinha enfrentado e dado trabalho para gigantes do circuito como Rafael Nadal e Roger Federer.

Curtiu essa matéria? Siga o autor no Twitter: @fontes_matheus.

Foto: Getty Images



Esportista de hobby, mas jornalista de profissão. Trabalhou como repórter do O Estado de S. Paulo, Revista TÊNIS. Tênis Virtual e CurtaTÊNIS em coberturas nacionais e internacionais de grandes eventos.