Três lutas que podem acontecer após o UFC Polônia

Reprodução/Facebook

O UFC Polônia, ocorrido no sábado (11) na cidade de Cracóvia, marcou o retorno do croata Mirko Filipovic, o Cro Cop (foto), ao UFC. O lendário kickboxer estava longe do octógono desde 2011 e voltou em alto estilo: nocauteou o brasileiro Gabriel Napão com uma série de cotoveladas no terceiro round. Foi a revanche de um duelo vencido pelo carioca em 2007, no UFC 70.

LEIA MAIS:
Tudo o que você precisa saber para o UFC Polônia

Foi o terceiro triunfo consecutivo de Cro Cop na carreira, que agora soma 31 vitórias (impressionantes 23 nocautes), 11 derrotas, dois empates e uma luta sem resultado. Napão, por sua vez, chegou à 10ª derrota no cartel, em que também constam 16 vitórias. Ele perdeu os três últimos combates que disputou no UFC.

Confira as possibilidades de caminhos para Cro Cop, Napão e para o paulista Sergio Moraes, ex-participante da primeira edição brasileira do reality show “The Ultimate Fighter” – outro brasileiro que lutou no UFC Polônia –, que venceu Mickael Lebout por decisão unânime:

1) Mirko Cro Cop contra Mark Hunt

O “Super Samoano” tem luta marcada para o próximo dia 10 de maio: ele enfrenta, na Austrália, o americano de ascendência croata Stipe Miocic. Depois disso, pode ser um desafio interessante para Cro Cop. Ambos já são veteranos (Hunt tem 41 anos; Cro Cop, 40) e já se enfrentaram duas vezes na carreira. Cro Cop levou a melhor em um duelo no K-1, em 2002, enquanto Hunt venceu no Pride Shockwave de 2005. Detalhe: apesar de ambos serem nocauteadores natos, as duas lutas entre eles acabaram na decisão dos jurados.

Ambos estão no UFC, e, apesar de Hunt ter disputado o cinturão interino dos pesos pesados (até 120kg) contra o gaúcho Fabricio Werdum, não têm mais perspectivas de voos altos. Portanto, uma terceira luta entre os quarentões seria interessante.

Outra opção para Cro Cop pode ser Roy Nelson. O norte-americano foi o último homem a derrotar Cro Cop no UFC – por nocaute no UFC 137, em outubro de 2011. “Big Country” vem de duas derrotas seguidas, a última delas para Alistair Overeem no UFC 185, em março deste ano. Portanto, teria agenda livre para lutar contra Cro Cop em um evento futuro. Assim como Mark Hunt, Nelson é um nocauteador de mão pesada e poderia fazer uma luta parelha contra o croata.

2) Gabriel Napão contra Daniel Omielnaczuk

Normalmente, três derrotas seguidas no UFC simbolizam uma passagem do lutador para o RH da empresa. Mas como Napão está na categoria dos pesos pesados, nitidamente a pior do UFC, a demissão não deve acontecer. Portanto, uma opção para o brasileiro é encarar o polonês Daniel Omielnaczuk. O europeu também foi derrotado no UFC Polônia (para Anthony Hamilton, por decisão) e vem de dois reveses em sequência.

Uma alternativa para Napão é o russo Shamil Abdurakhimov, derrotado por Timothy Johnson no início de abril.

3) Sergio Moraes contra Kenny Robertson

Sergio Moraes tem boa situação no UFC. Nas quatro lutas que fez na organização, só perdeu a primeira, para Cezar “Mutante” no UFC 147, por decisão. Depois disso, finalizou Reneé Forte e Neil Magny, até vencer por decisão unânime o francês Mickael Lebout no UFC Polônia. Foi o retorno do especialista em jiu-jitsu ao octógono após quase dois anos inativos. Um bom rival para o brasileiro entre os meio-médios (77kg) é o americano Kenny Robertson, que também vem de três vitórias consecutivas, duas delas sobre brasileiros (Ildemar Marajó, no UFC 175, e Thiago Bodão, no UFC FIght Night: Shogun x Henderson 2).

Crédito da foto: Reprodução/Facebook

* Curtiu esta matéria? Siga o autor no Twitter: @matheusadami



Jornalista, editor do Torcedores.com. Passagens pelos jornais Metro, O Estado de S. Paulo, Jornal da Tarde, Marca Brasil, Agora São Paulo, Diário de S. Paulo e Diário do Grande ABC.