4 lições que o Corinthians aprendeu com a derrota para o Guaraní-PAR

O Corinthians sofreu dura derrota por 2 a 0 para o Guaraní-PAR, na última quarta-feira, no Defensores del Chaco, pela partida de ida das oitavas de final da Copa Libertadores. Com o resultado, a equipe precisa vencer os paraguaios por três gols de diferença na próxima quarta-feira, na Arena, para não amargar a eliminação na competição.

LEIA MAIS:
Tite se surpreende com derrota corintiana em Assunção e vê boas condições para a virada na Arena
Após falha de Felipe, Guerrero se irrita com zagueiro

Veja 4 lições que o Corinthians aprendeu no revés:

1 – Só camisa não ganha jogo – O Corinthians entrou em campo achando que por possui mais tradição que o adversário poderia vencer sem se esforçar. Ledo engano. Com muita força e superação, o Guaraní foi soberano na maior parte dos 90 minutos e fez por merecer os 2 a 0;

2 – Faltou pegada aos volantes – Muito do sucesso do Corinthians no início da temporada se deveu a intensidade dos volantes nos desarmes. Contra o Guaraní, a equipe não foi bem na estatística. Segundo o Footstats foram apenas 13 desarmes

3 – Luciano não pode ser titular: Sem Sheik, suspenso, o treinador apostou em Luciano aberto pelo lado esquerdo do ataque. Novamente, o jovem não rendeu como titular. Desde a sua chegada ao Parque São Jorge, ele mostrou ser útil apenas quando saiu do banco de reservas no segundo tempo.

4 – Não se pode desrespeitar nenhum adversário: Se quiser continuar na Libertadores, o Corinthians precisa ter postura totalmente diferente em Itaquera. Precisa respeitar o adversário e se impor dentro de campo desde o apito inicial. Um gol corintiano logo no início deixaria o Guaraní em maus lençóis.

crédito foto: Daniel Augusto Jr. / Agência Corinthians

 

 

 



Rafael Alaby é jornalista diplomado pela FIAM (Faculdades Integradas Alcântara Machado), com passagens pela Chefia de Reportagem de Esportes, da TV Bandeirantes, em São Paulo e site KiGOL. Pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte (FMU)