4 pontos fortes do Atlético-MG que o Inter precisa neutralizar para se classificar

Inter
Foto: Divulgação

O torcedor do Inter, ultimamente, só tem pensado naquilo: ser campeão da Libertadores pela terceira vez em sua história. Para tal feito, precisa eliminar, amanhã, no Beira-Rio, o Atlético-MG, sensação das últimas temporadas do futebol brasileiro e time que se especializou em operar milagres em campo.

LEIA MAIS:
“Aguirre é um grande técnico e sabe o que faz”, diz Valdívia, sobre ter de voltar à reserva
Aguirre testa três para o lugar de Nilmar, improvisa zagueiro e Inter deve mudar de novo

Apesar de imaginarmos que o Inter tem ideia do que fazer para evitar mais uma façanha do Galo, o Torcedores.com vem ao socorro do clube para mostrar, em quatro tópicos, as maiores qualidades do adversário e, assim, tentar dar o caminho das pedras para o Colorado continuar a caminhada no torneio continental. Confira!

1. Fator anímico

Isso pode parecer bobagem, mas para o Inter de 2015, soa como a mais coerente das orientações. Em um duelo com o Atlético-MG, então, mais ainda. O alvirrubro dos Pampas não pode, de forma alguma e em nenhum momento, dormir no ponto amanhã, no Beira-Rio, nem deixar brechas para que o alvinegro das Minas Gerais tenha chances, minimamente possíveis, de se classificar. Os últimos que fizeram isso levaram viradas históricas e foram eliminados de uma tal Copa do Brasil…

2. Cobranças de lateral

Também pode parecer uma besteira, mas não é. Uma das principais jogadas do Atlético-MG é a cobrança de lateral com o lateral-direito Marcos Rocha. Dono de uma impulsão invejável, o jogador consegue cobrar qualquer lateral próximo à grande área com tal perfeição, que a reposição de bola se torna um cruzamento. E o melhor: feito com a mão, o que aumenta a precisão da jogada. Literalmente, o cara coloca a bola com a mão.

3. Pontas do campo

O Atlético-MG é, talvez, o time brasileiro que mais sabe explorar as jogadas em profundidade atualmente. Os pontas do time, hoje os atacantes Luan e Carlos, são muito rápidos e habilidosos, o que tornam as jogadas pelas pontas do ataque praticamente o ganha-pão desse time. Tem de ficar atento.

4. Jogadas aéreas

Ligeiramente atrelado ao item 2 dessa lista, as jogadas aéreas do Atlético-MG são fatais. Eles ganharam a Libertadores nos pênaltis, em 2013, depois que Leonardo Silva fez um gol de cabeça, aos 40 do segundo tempo, no Mineirão, contra o Olimpia-PAR. Eles eliminaram o Corinthians, na primeira virada épica da caminhada da Copa do Brasil, no ano passado, com um gol de cabeça de Edcarlos, também no final do jogo. O Inter não pode, jamais, deixar com que o poderio aéreo do Galo seja um dos recursos do time ao longo do jogo.

Foto: Divulgação / Clube Atlético Mineiro



Tudo o que preciso é um papel e uma caneta. Apaixonado por esportes desde 1900 e bolinha: de futebol, basquete, tênis, rugby...