Camisas de goleiro do Grêmio da década de 90 abusaram das cores

Reprodução

O Grêmio trocou o fornecedor de material esportivo após dez anos e atualmente tem contrato com a Umbro. A empresa inglesa veste clubes como Vasco da Gama, Náutico e Atlético-PR.

A história das camisas do tricolor gaúcho reúne modelos mais clássicos, como a tradicional tricolor com faixas verticais pretas e azuis, e a segunda opção na cor branca com detalhes em azul ou preto. No entanto, se os torcedores puxarem na memória encontrarão alguns modelos bem extravagantes e coloridos.

Na década de 90, o uniforme usado pelos goleiros chamou a atenção pelo excesso de detalhes. O modelo de 1991 tinha cores um mosaico com uma série de listras nas cores roxa, laranja, azul e um fundo preto, mesma cor das mangas.

Já no ano seguinte, a camisa tinha desenhos em tons de azul e uma faixa semelhante à camisa do Vélez Sarsfield, da Argentina, ilustravam o modelo confeccionado pela Penalty. Cinco anos mais tarde, a mesma fornecedora de material esportivo inovou ao deixar a camisa com aspecto mais brilhante.

No entanto, nos últimos dez anos, quem assumiu o contrato de material esportivo foi a empresa donas das marcas Puma e Topper, dentre outras. Sendo assim, os uniformes seguiram uma linha mais clássica, sendo que os usados pelos goleiros eram nas cores cinza, preto, amarelo ou dourado.

As cores azul celeste e preto são predominantes quando o assunto é a terceira camisa, usada em ocasiões especiais, como amistosos ou apenas para venda ao torcedor. Em 2010, o clube se inspirou na Copa do Mundo para confeccionar modelos com listras largas e outras mais estreitas, tanto na horizontal quanto na vertical. O site oficial do clube deu ao sócios a oportunidade de escolher um dos cinco modelos disponíveis.