Cinco motivos para o torcedor do Inter comparecer ao Beira-Rio no Brasileirão

Inter
Divulgação/Inter

A torcida do Inter está em plena lua-de-mel com o time. Campeão do Gauchão, derrotando o maior rival na final, classificado para as quartas-de-final da Libertadores, despachando o time sensação das duas últimas temporadas, ídolo sendo forjado e jogando muito, ídolo já forjado com contrato renovado e tudo o mais.

Motivos, portanto, para comparecer ao Beira-Rio ao colorado, não vão faltar. O Torcedores.com separou cinco deles, que consideramos mais relevantes, e fizemos uma listinha. São eles:

1. Continuar ajudando as finanças do clube

O Inter é o clube brasileiro com o maior número de sócios-torcedores no país, com mais de 130 mil sócios. O dinheiro advindo disso ajuda muito nas finanças, que anunciou que, apenas no ano passado, o déficit nas contas foi bem menor do que o esperado, graças ao programa de sócio-torcedor.

2. Empurrar o time para o título

Todos os anos a mídia esportiva coloca o Inter como um dos favoritos ao título do Campeonato Brasileiro. E todos os anos, desde 1980, o palpite sai pela culatra. Em 2015, mais uma vez, não tem como não colocar o alvirrubro entre os favoritos ao título. A torcida, portanto, pode ser papel fundamental para que essa expectativa, finalmente, se torne realidade.

3. Prestigiar a consolidação dos meninos da base

Outro aspecto que destaca o Inter dos demais clubes do Brasil, é a atenção legítima dada aos meninos das categorias de base. Nesta temporada, mais da metade do elenco é formada por jogador revelados na base do Colorado, um número de respeito. Muitos deles já estão mostrando seu valor nas competições vigentes. Assistir ao nascimento de um futuro ídolo, portanto, torna-se um atrativo e tanto para ir no Beira-Rio durante o Brasileirão.

4. Não deixar que os jogadores se acomodem

A afirmação é antiga, mas sempre vale relembrar: jogador de futebol, especialmente no Brasil, é muito boleiro. O que isso quer dizer: ele não encara a sua profissão de forma profissional, na maior parte do tempo. Para a maioria deles, treinar, cuidar do corpo e se dedicar no jogo não são atividades inerentes ao seu ofício, o que torna o trabalho psicológico, de incentivo, mais cansativo do que a parte técnica e tática. A torcida, neste cenário, ajuda muito a comissão técnica e diretoria, afinal, as vozes das arquibancadas são a caixa de ressonância do que tem dado certo ou não, de quem joga e quem só engana.

5. Reconhecer o ótimo trabalho que tem sido feito

Hoje, segunda semana de maio, é muito fácil elogiar Diego Aguirre e os feitos que conseguiu até agora. No começo do ano, quando implantou seus métodos de trabalho, nada usuais por aqui, foi massacrado por tudo e todos. Aproveitar os 19 jogos que o Inter fará no Beira-Rio no Brasileirão, para reconhecer e aplaudir o trabalho sério, honesto e de longo prazo, coisa rara no Brasil, que o técnico uruguaio vem fazendo, seria tão bonito quanto a conquista de um título. Essa chance não pode ser desperdiçada.

Foto: Divulgação / SC Internacional



Tudo o que preciso é um papel e uma caneta. Apaixonado por esportes desde 1900 e bolinha: de futebol, basquete, tênis, rugby...