Com média acima dos 370km/h, Pagenaud lidera dia de testes em Indianápolis

Simon Pagenaud obteve a volta mais rápida da semana no treino livre realizado na tarde desta sexta-feira (15) da 99ª edição das 500 Milhas de Indianapolis. O francês, dono do carro de número 22 da equipe Penske, obteve na última das seis horas da atividade o tempo de 39s0121, com uma média de 230,698 milhas horárias (371,193km/h).

LEIA MAIS:
Especial: Como a Fórmula 1 já escondeu suas marcas proibidas
O possível renascimento da F1
Pagenaud domina dia marcado por mais um acidente em Indianápolis

A segunda colocação do dia ficou com o neozelandês Scott Dixon, distante 72 décimos de milésimos da melhor volta do dia. Tony Kanaan, companheiro de Dixon na Chip Ganassi, foi o terceiro, seguido por Marco Andretti, melhor representante da Andretti Autosport nesta tarde. Atual campeão da IndyCar Series, o australiano Will Power, da Penske, fechou a lista dos cinco melhores.

O brasileiro Helio Castroneves voltou a figurar na lista dos dez melhores após seu carro decolar na última quarta-feira, ficando com a oitava colocação do dia, com o tempo de 39s1556. À frente do tricampeão da Indy 500 ficaram o americano Sage Karam e o colombiano Gabby Chaves, sexto e sétimo colocados, respectivamente. O grupo dos dez melhores ainda contou com o japonês Takuma Sato e com Juan Pablo Montoya.

Após três dias com acidentes fortes, o dia de treinos das 500 Milhas de Indianapolis foi tranquilo, sem qualquer ocorrência mais grave. As sete bandeiras amarelas das seis horas de atividades foram acionadas por conta de detritos na pista de 2,5 milhas. Quem mais completou voltas foi Bryan Clauson, enquanto o veteraníssimo Buddy Lazier, vencedor da prova em 1996, foi quem deu menos giros.

Neste sábado ainda acontece mais um ensaio antes da pré-classificação, marcada para 12h, pelo horário de Brasília. Os pilotos partirão para quatro voltas lançadas e a somatória dos tempos definirá o que cada competidor disputará no domingo. Apenas os nove melhores poderão brigar pela pole position, enquanto o pior não disputará a Indy 500.

Foto: Bret Kelley/IndyCar



Jornalista com passagens pelas revistas Racing e House Mag.