Palmeiras define plano para afrouxar penas de Dudu, Oswaldo e Valdivia

Dudu
César Greco/Ag.Palmeiras/Divulgação

O departamento jurídico do Palmeiras já começou a mexer suas cartas após saber que Valdívia, Dudu e Oswaldo de Oliveira foram denunciados e que serão julgados pelo Tribunal de Justiça Desportiva de São Paulo (TJD-SP) na próxima segunda-feira.

De acordo com o advogado do Verdão, André Sica, as chances do trio receberem punições leves são boas.

Dudu, o caso mais grave, foi enquadrado no artigo 250 (ato hostil, com pena de uma a três partidas de gancho) pelo lance em que levou cartão vermelho, na final do Paulistão, domingo passado, contra o Santos, na Vila Belmiro. O árbitro Guilherme Ceretta de Lima, também relatou ofensas do camisa do 7 do Verdão, que faz com que o jogador também seja julgado no artigo 243 (ofender alguém em sua honra, com pena de quatro a seis partidas).

Já o empurrão no juiz o enquadra no artigo 254-A (agressão física, com pena mínima de 180 dias, sem pena máxima prevista).

“A questão do Dudu é a mais complexa de todas. Não ocorreu agressão, o código é muito tranquilo e claro ao relatar o que é agressão – socos e cotoveladas – e o que é ato hostil – empurrões. O que o Dudu fez foi hostilidade. É digno de punição, mas não dentro do 254-A, que é um dos artigos mais rigorosos. A tese vai trabalhar na desclassificação da agressão para ato hostil. O Dudu, também, tem um histórico bom, não é reincidente, e isto pode ajudar bastante no julgamento”, disse o advogado, em entrevista à TV Palmeiras.

A ideia do Verdão é fazer com que Dudu não pegue a punição em dias, mas sim em jogos. Caso for em partidas, o jogador teria que pagar somente no Paulistão do ano que vem.

Em relação a Valdívia e Oswaldo de Oliveira que também serão julgado em cima do artigo 234-F. O advogado do Verdão diz que o chileno não fez uma ofensa moral a Vinícius Furlan.

“Houve relato de xingamento (do Valdívia, na súmula), mas não é correto colocar no 243-F. Só ocorre quando há uma ofensa moral ao árbitro. Você não pode dizer que as palavras proferidas ofenderam moralmente. A ofensa moral só confere afetar honra objetiva ou subjetiva. O árbitro não saiu de lá para o psicólogo. No caso do Valdívia, a defesa vai desqualificar o 243-F e trazer para o 258 (atitude anti-desportiva, com pena entre um e seis jogos). Com isso, o Valdívia deve ter uma pena bem inferior, mas possivelmente será apenado”, acrescentou.

“Sobre o Oswaldo, a ofensa moral não se configurou de forma alguma, sequer houve qualquer relato de qualquer palavra. Ele entrou no campo para tirar os atletas, e não se dirigiu desrespeitosamente ao árbitro. Vamos tentar absolver o Oswaldo. Se não, vamos tentar um artigo mais brando, o 258”, completou André Sica.

Além das possíveis punições ao trio, o Palmeiras também foi denunciado pelo atraso de 14 minutos na decisão do Paulista. A pena prevista vai de R$ 100,00 até 1,000,00 por minuto. Victor Ramos, expulso contra o Santos, também será julgado, podendo pegar seis partidas de gancho. Entretanto, o advogado acredita em sua absolvição.

Crédito da foto: Divulgação



Estudante de Jornalismo da Universidade Anhembi Morumbi. Apaixonado por futebol e fã do Bayern de Munique. E um admirador do bom jornalismo.