Depois de protesto “silencioso”, Mancha promete incentivar o Palmeiras contra o Sampaio Corrêa

reproducao internet

No sábado, na partida inaugural do Brasileirão entre Palmeiras e Atlético-MG, algo estava errado no Allianz Parque.

LEIA MAIS:
Danilo, ex-Palmeiras, é condenado por ofensa racista

As torcidas organizadas, mais especificamente a Mancha Alvi Verde, não estavam cantando e incentivando. Não tinha bateria, não tinham gritos de incentivo. A atitude da torcida irritou o torcedor “comum”, que iniciou alguns protestos e críticas contra os organizados.

O protesto foi iniciado por conta do alto preço dos ingressos. Nesta terça, no entanto, a diretoria reduziu os valores. A torcida considerou os preços justos.

“Demos inicio no jogo contra o Atlético Mineiro a um protesto contra os atuais valores cobrados nos ingressos e o reajuste do plano Avanti. Hoje (terça) contra o Sampaio Correia, estaremos com nossa bateria e fazendo o de costume, incentivando e cantando pelo Palmeiras. Os valores cobrados esta noite são os mais do que justos. Lutamos por valores justos, não estamos contra o time e jamais estaremos contra a Sociedade Esportiva Palmeiras. Queremos uma torcida forte, que faça do nosso estádio um caldeirão e que nossos adversários tenham medo,” avisou a Mancha em comunicado nas redes sociais.

Pelo Brasileiro, os valores não devem mudar.



Thiago Gomes é Administrador de Empresas. Trabalha com estratégias digitais e consultoria de e-commerce. É palmeirense e um apreciador do futebol, tanto nacional quanto internacional. Escreve para site esportivo desde 1996.