Dudu é denunciado por agressão a juiz e pode ficar quase um ano fora

Como antes se suspeitava, o Tribunal de Justiça Desportiva de São Paulo (TJD-SP) denunciou, nessa quarta-feira, o atacante Dudu, do Palmeiras pela agressão e insultos ao árbitro Guilherme Ceretta de Lima na final do Paulistão contra o Santos na Vila Belmiro. O camisa 7 do Verdão foi enquadrado em três artigos e corre o risco de ficar fora dos gramados até por 330 dias, caso for punido com a sentença máxima em todos.

LEIA MAIS:
Confiante, Fernando Prass acredita no Palmeiras na disputa do Brasileiro
Allianz Parque é a arena mais lucrativa do Brasil, segundo jornal inglês
5 motivos para o torcedor manter a fé no Palmeiras após o Paulistão

Ainda no primeiro tempo contra o Peixe, Dudu foi expulso por se envolver em troca de agressões com o meia Geuvânio. Para colocar ordem em jogo, o juiz decidiu expulsar os dois jogadores e o palmeirense não se conformou, partindo para cima de Ceretta. O atacante empurrou o árbitro e ainda o xingou de “safado” e “filho da p…”, tendo que ser contido pelos companheiros.

O TJD-SP citou Dudu no artigo 250 – “prática de ato desleal ou hostil durante” -, que prevê pena de uma a três partidas e suspensão de 15 a 60 dias, também no 243-F, que tem suspensão pelo prazo de 15 a 90 dias e punição de um a quatro jogos, e no mais grave, o 254-A. Como a agressão aconteceu ao árbitro, a menor pena possível é a suspensão de seis meses. Dudu será julgado às 16h (de Brasília) da próxima segunda-feira.

Quem também irá ao Tribunal será Valdivia e o técnico Oswaldo de Oliveira. Ambos foram indiciados também no artigo 243-F pela confusão no intervalo do primeiro jogo, que terminou com vitória para o Palmeiras no Allianz Parque. A pena prevista é suspensão de um a seis jogos, mas seriam cumpridos apenas no Campeonato paulista da próxima temporada. O zagueiro Victor Ramos, expulso no segundo jogo, foi indiciado no artigo 254 – “jogada violenta” -, que pode tirá-lo de um a seis jogos.

No caso de Dudu, há esperança de que o TJD-SP seja mais flexível. Em 2014, o volante do Corinthians, Petros, chegou a ser punido por 180 dias por empurrar o árbitro Raphael Claus em um jogo do Brasileirão. Entretanto, a pena do jogador foi diminuída posteriormente para três partidas.

Curtiu essa matéria? Siga o autor no Twitter: @fontes_matheus.

Foto: César Greco/Agência Palmeiras



Esportista de hobby, mas jornalista de profissão. Trabalhou como repórter do O Estado de S. Paulo, Revista TÊNIS. Tênis Virtual e CurtaTÊNIS em coberturas nacionais e internacionais de grandes eventos.