Edgar vence no UFC e pode ser o próximo rival de José Aldo

O americano Frankie Edgar venceu o compatriota Urijah Faber por decisão unânime neste sábado (16), em Manila, nas Filipinas, na luta principal do UFC Fight Night 66. Com o resultado, “A Resposta” deve ser o próximo desafiante ao cinturão dos pesos penas (66kg), hoje em poder do brasileiro José Aldo.

LEIA MAIS:
Opinião: Segundo UFC sem nenhum brasileiro de destaque no card evidencia abismo entre tops e base

Foi a 19ª vitória de Edgar, ex-campeão dos leves (70kg) do UFC. Ele tem quatro derrotas e um empate na carreira. Faber, por sua vez, perdeu o oitavo combate na carreira – o primeiro sem ser em disputa de título- que soma 32 triunfos.

“Urijah é um cara muito duro. Ele é uma lenda do esporte e foi uma luta dura. Eu acelerei o ritmo como sempre faço, mas ele é um cara muito técnico, sabe lidar com isso. Quero o título, sei que o pessoal está se esquivando de mim, mas meus filhos querem me ver lutando pelo título – afirmou Frankie Edgar, ainda no octógono”, disse Edgar.

Caso José Aldo defenda o cinturão dos penas contra o irlandês Conor McGregor no UFC 189, dia 11 de julho, em Las Vegas, nos EUA, Edgar deve receber nova chance de lutar pelo título. Dono da coroa dos pesos leves entre 2010 e 2012, o americano estreou nos penas contra Aldo, em fevereiro de 2013. Ele perdeu, mas deu trabalho para o brasileiro no UFC 156. Deste então, venceu quatro lutas em sequência e deve voltar ao posto de desafiante.

Nas outras duas lutas principais, o resultado foi o mesmo: decisão unânime dos jurados. O holandês/armeno/iraniano Gegard Mousasi venceu Costas Philippou pela divisão dos médios (84kg). Nascido no Irã, descendente de armenos e naturalizado holandês, Mousasi chegou à 37ª vitória. Ele tem cinco derrotas e dois empates. Philippou perdeu pela quinta vez – ele tem 13 vitórias.

O card das filipinas marcou também a despedida de Mark Muñoz do MMA. Aos 36 anos, ele venceu o inglês Luke Barnatt e encerrou a carreira com 14 vitórias e seis derrotas. Foi a terceira derrota do britânico, que tem oito vitórias.

Fora do card principal pela segunda vez seguida, o Brasil teve apenas um lutador em Manila: Dhiego Lima, nocauteado pelo chinês Li Jiangliang no primeiro round. A situação do meio-médio (77kg) ficou complicada no UFC: em quatro combates, ele perdeu pela terceira vez, a segunda seguida.

Crédito da foto: Reprodução/Facebook/UFC



Jornalista, editor do Torcedores.com. Passagens pelos jornais Metro, O Estado de S. Paulo, Jornal da Tarde, Marca Brasil, Agora São Paulo, Diário de S. Paulo e Diário do Grande ABC.