Em final de semana inspirado de Lorenzo, Rossi chega ao pódio de número 200

Fonte: Instagram MotoGP

A história do GP da Espanha começou a se desenhar ainda sexta-feira. “Mordido” pelo simples fato de não vencer desde o GP do Japão de 2014, o espanhol da Yamaha diferente do que havia apresentado até o GP de Jerez, dominou todos os treinos livres, o classificatório e não deu chances a nenhum outro piloto na corrida.

LEIA MAIS: Fórmula 1 completa 21 anos sem morte; relembre acidentes trágicos

Quem analisasse a situação poderia afirmar que Rossi era o favorito, afinal Lorenzo vinha de corridas apáticas, Marquez com o dedo recém-operado e Rossi andando como em seus tempos áureos, não seria qualquer tipo de loucura, colocar o italiano com candidato ao caneco da etapa espanhola, mas não foi o que aconteceu.

Quem apostou em Lorenzo se deu bem, a corrida foi monótona, diferente de todas até agora, o espanhol da Yamaha largou e foi embora, não foi incomodado em nenhum momento durante as 27 voltas, Marquez manteve-se distante durante toda a corrida e quem teve mais trabalho na pista, foi o multicampeão Rossi, que precisou de três voltas para se livrar de Pol Espargaró e sua Yamaha Tech 3.

Na quarta volta a sequencia do pódio era: Lorenzo, Marquez e Rossi, tudo se desenhava para mais um novo duelo entre Rossi e Marquez. Porém, dessa vez os pilotos utilizavam os mesmos pneus, o desgaste se deu da mesma forma e as posições se mantiveram maçantemente até o final da corrida.

As Ducatis? Ninguém viu. Fizeram uma corrida fraca e atípica para os padrões apresentados até agora na temporada. Os destaques da corrida ficaram por conta dos três ponteiros, com Lorenzo se superando, Marquez vencendo a lesão no dedo e Rossi ao chegar ao pódio de nº 200.

O italiano superou Giacomo Agostini ao alcançar tal marca, salientando que desses 200 pódios conquistados, o de hoje foi o 142º na classe rainha do mundial.

O campeonato é liderado por Valentino Rossi com 82 pontos, seguido por Dovizioso com 67, Lorenzo é o terceiro com 62, Marquez (quem diria) é apenas o quarto com 56 e  Iannone fecha o top five com 50 pontos.

O campeonato está emocionante e tem tudo para ser disputado até a última etapa. A próxima corrida ocorre dia 17 de maio em Le Mans, na França.



Serranegrense de 26 anos. Diferente da maioria dos escritores,não sou jornalista formado, e sim cientista, detalhe esse que não diminui minha paixão pela escrita automobilística. Apaixonado por esportes à motor desde criança, se há corrida passando na TV, paro pra assistir independente do que tenho pra fazer. F1, F-Indy, Motogp, Stock Car, Formula-E.