Estreantes do Fluminense, Magnata e Antônio Carlos lamentam revés em Brasília

Magno Alves é conhecido por todas as torcidas do futebol brasileiro. O atacante de 40 anos teve passagens Atlético-MG, Sport e Ceará, por quem foi artilheiro do Brasil em 2014. Hoje defende a camisa do Fluminense - Reprodução

O retorno do Fluminense após treze anos não foi bem como o atacante Magno Alves imaginava que poderia acontecer. O revés por 4 a 1, para o Atlético-MG, em Brasília, evidenciou as deficiências que a equipe mostra e o jogador, de 39 anos, sente falta de ritmo durante o jogo.

LEIA MAIS: 
Atlético-MG x Fluminense: acompanhe o placar AO VIVO
Com dois gols de Jemerson, Atlético-MG vence o Fluminense no Mané Garrincha

“Entrei com o time perdendo por 2 a 0. Tentei dar o meu melhor. É complicado pegar o ritmo, pois o jogo já estava quente. Temos que corrigir alguns detalhes”, analisou Magno Alves, na saída do gramado.

Outro estreante da partida, o zagueiro Antônio Carlos também lamentou o revés para o Atlético-MG na tarde deste domingo, no Mané Garrincha. Para o defensor, o Fluminense tem que melhorar e avaliar os erros e ter o revés, como seu ponto de partida para iniciar uma reviravolta na terceira rodada.

“Esse jogo tem que ser o ponto de partida, porque hoje jogamos muito mal”, disse Antônio Carlos.

Foto: Divulgação/FluminenseFC/Bruno Haddad



Radialista, Jornalista com passagens como correspondente pelo site italiano CalcioNews24.com e pelo Arena Rubro-Negra. Atualmente setorista do Fluminense e Futebol Sul-Americano no Torcedores.com