Experiência e juventude: mescla deu certo no Santos

O Santos chegou desacreditado à final do Campeonato Paulista. Pouca gente apostava que o alvinegro da Vila Belmiro iria repetir o resultado dos seis anos anteriores, quando foi campeão entre 2010 e 2012 e vice em 2009, 2013 e 2014. Mas a mistura entre jovens e veteranos funcionou mais uma vez.

Pode-se dizer que a espinha dorsal do Santos é formada por Lucas Lima, Geuvânio, Robinho e Ricardo Oliveira. E representa muito bem a mescla de gerações. Lucas Lima e Geuvânio têm 24 e 23 anos. Robinho, 31, e Ricardo Oliveira, 34, são o outro lado da moeda.

Ricardo Oliveira é prova maior de que apostar em veteranos foi um acerto da diretoria do Peixe. O atacante chegou no início da temporada ao Santos e assinou um contrato curto, até o fim do Campeonato Paulista. E foi muito bem: anotou 10 gols no estadual e se tornou o artilheiro do time. Robinho também é fundamental ao Santos. Sem ele, o time fica perdido. Mas Lucas Lima é o grande maestro, enquanto Geuvânio, com velocidade, é arma importante no esquema tático alvinegro.

A equipe tem outros jogadores importantes. Após a lesão do goleiro Vanderlei no início do estadual, a “bomba” ficou para o reserva Vladimir, cria do clube. E o camisa 12 foi muito bem. Prova de que a juventude (Vladimir tem 25 anos) pode ser tão boa quanto a experiência (Vanderlei tem 31).

Werley, Gustavo Henrique e David Braz se revezaram no miolo da defesa ao longo do estadual e fizeram bonito. Cicinho, Victor Ferraz e Chiquinho fizeram o mesmo nas laterais.

No meio de campo, o jovem Lucas Lima teve a companhia de experientes como Renato, 35 anos, e o colombiano Valencia, 30. Elano, 33, é reserva de luxo no Santos e também contribuiu no Estadual. Na linha de frente, além de Robinho, Ricardo Oliveira e Geuvânio, o Santos tem outro jovem promissor: Gabriel, o Gabigol, de 18 anos.

Crédito da foto: Divulgação



Jornalista, editor do Torcedores.com. Passagens pelos jornais Metro, O Estado de S. Paulo, Jornal da Tarde, Marca Brasil, Agora São Paulo, Diário de S. Paulo e Diário do Grande ABC.