Filipinho, campeão do Rio Pro explica o número da sua camisa no WCT

Assim como em outros esportes, o surf adotou este ano números nas lycras dos competidores para facilitar a identificação. O campeão da etapa do Rio que acabou neste domingo (17), explica por que sua camisa leva o número 77.

“Eu escolhi para representar o Brasil no campeonato mundial de surf o número 77. E como a maiores de vocês sabem o número 77 foi o ano em que o Basílio tirou o Coringão “da fila”, valeu muito obrigada e: Vai Corinthians”, o vídeo foi divulgado ontem (17), no intagram oficial do Corinthians. Basílio, também conhecido como ” pé de anjo”, fez o gol que libertou o Corinthians de um jejum de 22 anos, oito meses e uma semana contra a Ponte Preta em um Morumbi lotado. Merecido!

Além de Felipinho, Gabriel Medina e Adriano de Souza são outros membros da Braziliam Storm, a tempestade brasileira no surf que são corintianos.

Paulista de Ubatuba, Filipinho, venceu neste domingo a etapa do Rio por decisão unânime dos juízes e com 10. Com o caneco, o jovem surfista de 20 anos, que já havia conquistado o título em Gold Coast, na Austrália, agora ocupa a vice-liderança no ranking mundial. Ao lado do líder Mineirinho, Toledo alcançou um feito inédito para o Brasil, já que antes nunca dois surfistas brasileiros ficaram nas primeiras colocações.

 

Veja o vídeo:

Gabriel Medina, Adriano de Souza e agora (mais uma vez) Filipe Toledo! A verdadeira tempestade no Mundial de Surfe é corinthiana! Parabéns, Filipe!

Posted by SC Corinthians Paulista on Domingo, 17 de maio de 2015



Formada em jornalismo pelo Mackenzie, demorei anos para perceber que dá, sim, para ir atrás dos sonhos e trabalhar com o que se gosta: o esporte. Hoje me divido entre o esporte e a política. Nunca vou me conformar com os que dizem: "É só futebol.."