Inter venceu apenas 21% dos jogos que fez contra brasileiros na Libertadores

Inter
Alexandre Lops / Internacional

A fase do Inter em 2015 está boa, a expectativa de sair vencedor do Beira-Rio, este noite, no jogo da volta, das oitavas-de-final da Libertadores, contra o Atlético-MG, é grande, a casa vai estar cheia, o Valdívia vai entrar inspirado e tudo o mais. Mas o retrospecto do Colorado contra times brasileiros, na história do torneio continental, é bem ruim.

LEIA MAIS:
5 motivos para acreditar que o Inter vai ganhar do Atlético-MG nesta quarta-feira
Aguirre ainda tem esperança de contar com Nilmar para jogo decisivo contra Atlético-MG

De 1976, quando enfrentou um compatriota pela primeira vez, até o jogo da semana passada, no Horto, o Inter fez 23 jogos contra brasileiros pela Libertadores. Já enfrentou adversários dos quatro cantos do país e em diversas fases da competição. Até já foi campeão contra brasileiros. Mesmo assim, os números totais não ajudam.

De todos esses duelos mencionados acima, o clube venceu apenas cinco, o que representa apenas 21% da amostragem de partidas. Se considerarmos as partidas em que o time, ao menos, empatou, a situação melhora um pouco, mas nada muito empolgante: vai para 60% dos jogos sem perder, sendo nove empates somados às tais cinco vitórias.

É muito pouco, para quem é bi-campeão da competição, tendo derrotado um gigante das Américas, o São Paulo, no meio do caminho, em ambas as ocasiões. Contudo, traduzem muito bem a trajetória do Colorado em competições continentais.

O clube, que nos anos 70 foi um bicho-papão de Campeonatos Brasileiros, demorou demais para “pegar gosto” pelas campeonatos que fazem jus ao seu nome, os internacionais. A primeira Libertadores em que o time conseguiu chegar em uma final, por exemplo, aconteceu apenas na década de 80 e a primeira conquista veio no inesquecível ano de 2006.

Apesar de ostentar seis meses sem perder no Beira-Rio e 29 anos sem ser derrotado para o adversário desta noite, o Atlético-MG, em casa, a história do Colorado contra brasileiros diz que o clube precisa ficar sempre alerta quando jogar em suas próprias terras. Mesmo quando tudo parece caminhar bem.

Histórico detalhado

Confrontos contra brasileiros: 23
Ganhou: 5 / Empatou: 9 / Perdeu: 9

1976: Perdeu duas para o Cruzeiro na fase de grupos (5 a 4 fora e 2 a 0 em casa)
1977: Ganhou uma e empatou uma com o Corinthians, na fase de grupos (1 a 0 em casa e 1 a 1 fora)
1977: Perdeu um e empatou uma com o Cruzeiro, em uma segunda fase de grupos (1 a 0 em casa e 0 a 0 fora)
1980: Ganhou uma e empatou uma com o Vasco, na fase de grupos (0 a 0 fora e 2 a 1 em casa)
1989: Perdeu duas para o Bahia, na fase de grupos (1 a 0 fora e 2 a 1 em casa)
1989: Ganhou uma e empatou uma com o Bahia, nas quartas-de-final (1 a 0 em casa e 0 a 0 fora)
1993: Perdeu uma e empatou uma com o Flamengo, na fase de grupos (3 a 1 fora e 0 a 0 em casa)
2006: Ganhou uma e empatou uma com o São Paulo, na final (2 a 1 fora e 2 a 2 em casa)
2010: Ganhou uma e perdeu uma para o São Paulo, na semifinal (1 a 0 em casa e 2 a 1 fora)
2012: Perdeu uma e empatou uma com o Santos, na fase de grupos (3 a 1 fora e 1 a 1 em casa)
2012: Perdeu uma e empatou uma com o Fluminense, nas oitavas (0 a 0 em casa e 2 a 1 fora)
2015: Empatou fora com o Atlético-MG, nas oitavas (2 a 2)

* Curtiu esta matéria? Siga o autor no Twitter: @thijacintho

Foto: Divulgação / SC Internacional



Tudo o que preciso é um papel e uma caneta. Apaixonado por esportes desde 1900 e bolinha: de futebol, basquete, tênis, rugby...