Lutadores ganharão entre R$ 7,6 mil e R$ 121 mil por luta com acordo entre UFC e Reebok

Getty Images

O UFC anunciou nesta quarta-feira quanto os lutadores da organização ganharão com o acordo de patrocínio com a Reebok, marca norte-americana. Os atletas ganharão entre R$ 7,6 mil e R$ 121 mil de acordo com a quantidade de lutas que tem no cartel.

Funcionará assim: lutadores com uma a cinco lutas receberão US$ 2,5 mil; de seis a 10, US$ 5 mil; de 11 a 15, US$ 10 mil; de 16 a 20, US$ 15 mil; 21 lutas ou mais, US$ 20 mil.

Além disso, campeões das divisões do UFC e desafiantes ao cinturão receberão US$ 40 mil e US$ 30 mil, respectivamente. Na atual cotação, os valores variam entre R$ 7,6 mil e R$ 121 mil. Atualmente, o UFC tem sob contrato 586 atletas.

“Nós tivemos muitas informações de diversos lutadores, comunicando eles com várias pessoas da indústria, e chegamos à conclusão de que seria melhor compensar os atletas baseando-se no número de lutas que eles têm na organização. É claro, preto no branco, e não pode ser influenciado por ninguém”, disse o CEO Lorenzo Fertitta, em uma ligação conjunta com o presidente do Ultimate, Dana White, e o Chefe de Operações Lawrence Epstein.

O número de lutas será a soma das participações em combates do UFC, WEC e Strikeforce, organizações adquiridas por Dana e companhia e o contrato tem cinco anos e meio de duração.

Os lutadores serão obrigador a vestir peças da Reebok durante os combates e nos eventos durante a semana da luta. Contratos pessoais com outras empresas ainda são permitidos, mas as marcas não poderão ser exibidas no período.

“Todas as receitas que estamos recebendo da Reebok serão distribuídas aos lutadores”, disse Fertitta.

“Não é diferente de qualquer outro esporte. Em outros esportes, muitos caras são patrocinados por diferentes marcas fora da NFL, da NBA. O UFC está apenas recuperando o atraso. E haverá empresas de vestuário lá fora e outros patrocinadores, que se o seu negócio for artes marciais mistas, você irá querer alguns dos melhores e mais populares caras do planeta dentro do esporte para representar sua marca e estar em comerciais, outdoors e usar seu material. (A campeã dos galos) Ronda Rousey faz isso muito, mas muito bem com patrocínios e ela nunca usou nenhum deles dentro do octógono”, disse Dana.

Crédito da foto: Divulgação



Editor senior do Torcedores.com, o jornalista formou-se na Universidade Metodista em 2009 e passou pelas redações do Diário do Grande ABC, Agora SP, UOL e Fox Sports, onde fez a cobertura da Copa do Mundo de 2014. Está no Torcedores desde outubro de 2014.