Mike Tyson dispara contra vitória de Mayweather: ‘Esperamos 5 anos por isso?’

Mike Tyson e Evander Holyfield, pugilistas que protagonizaram uma das maiores rivalidades da história do boxe, nos anos 1990, tiveram a mesma opinião quanto ao resultado da luta vencida por Floyd Mayweather sobre Manny Pacquiao em decisão dos árbitros no último sábado. Para os ex-pugilistas, que estavam nas primeiras fileiras do MGM Arena acompanhando o combate, a visão dos juízes foi errônea.

LEIA MAIS:
Mayweather vence Pacquiao em luta polêmica que rendeu muita reclamação. Entenda!

“Acho que o Pacquiao foi bem. Lutou bem. Acredito que ele venceu a luta”, afirmou Holyfield. Já Tyson preferiu usar a ironia para externar sua frustração: “Esperamos cinco anos por isso?”, relembrando os primeiros boatos, em 2010, de uma possível luta entre Mayweather e Pacquiao, duas lendas dos pesos meio-médios.

Ao final dos 12 rounds, ‘Money’ venceu por decisão unânime dos três árbitros, com os placares de 118×110, 116×112 e 116×112, e sagrou-se campeão unificado da Organização Mundial de Boxe (WBO), Associação Mundial de Boxe (WBA) e do Conselho Mundial de Boxe (WBC). A grande maioria do público e muitos especialistas do boxe criticaram o desfecho, apontando que o lutador filipino foi mais agressivo nos 36 minutos.

“Não concordo com esse resultado de 118 a 110 para Mayweather”, disparou o lutador brasileiro Esquiva Falcão. “Para mim o Pacquiao venceu”, acrescentou Damian Maia, lutador de MMA. Já o surfista Kelly Slater explicou o por que não gosta de boxe e ainda por cima afirmou que Mayweather fugiu da luta o tempo inteiro. “Por isso não assisto boxe. E Max Kellerman deveria perder o emprego depois desse horrível comentário opinativo na TV. Não há dúvidas de que Floyd é um mágico, mas ele também deveria correr umas maratonas”.

Aos 38 anos, ‘Money’ chegou ao recorde de 48 vitórias em 48 lutas, mas, na entrevista coletiva pós-luta, disse que pretende abdicar de todos os cinturões, desistindo de superar a marca de Rocky Marciano, que se aposentou em 1956, aos 31 anos, com um recorde perfeito de 49 vitórias em 49 combates.

Curtiu essa matéria? Siga o autor no Twitter: @fontes_matheus.

Foto: Getty Images



Esportista de hobby, mas jornalista de profissão. Trabalhou como repórter do O Estado de S. Paulo, Revista TÊNIS. Tênis Virtual e CurtaTÊNIS em coberturas nacionais e internacionais de grandes eventos.