Opinião: Atlético-MG não está morto na Libertadores

Em competições de mata-mata com o famigerado “gol qualificado”, é comum condenar antecipadamente à eliminação os times que sofrem muitos gols como visitantes. O Atlético-MG não será uma exceção após empatar em 2 a 2, no Independência, contra o Internacional, pelo jogo de ida das oitavas de final da Copa Libertadores. Mas é um erro matar o Galo antes da hora.

LEIA MAIS
Possível negociação entre R10 e Cruzeiro arranca risadas de presidente atleticano

O Colorado é um time que vem apresentando constante evolução nos últimos meses, foi campeão gaúcho de maneira indiscutível contra o maior rival, o Grêmio, e cresceu na hora certa durante a fase de grupos da Libertadores, garantindo a liderança de sua chave e a vantagem de decidir no Beira-Rio a maioria dos possíveis mata-matas da competição.

Mas o Galo é o time que encantou o Brasil tirando vitórias de onde não se imaginava. Fez o impossível. A diferença é que agora esse clube milagreiro terá que provar que também é possível fazer o impossível longe de Belo Horizonte. O empate com um gol aos 49 minutos do segundo tempo, minimizando o que seria, sim, o estrago de perder por 2 a 1 em casa, mostra que o Atlético-MG está mais vivo do que nunca.

O jogo entre Internacional e Atlético-MG, na próxima quarta-feira (13), no Beira-Rio, promete ser um dos melhores confrontos do futebol brasileiro em 2015. O Colorado conseguiu garantir o direito de empatar sem gols ou por 1 a 1 e se classificar jogando em casa. Mas quem pensar em segurar vantagem quando quem está do outro lado é o Clube Atlético Mineiro pode se arrepender amargamente.



Editor do Torcedores.com, está no site desde julho de 2014. Repórter e apresentador da TV Torcedores. Formado pela Universidade Metodista de São Paulo, já passou por UOL, Editora Abril e Rede Record. Participou da cobertura da Copa do Mundo de 2014, de dois Pans, dos Jogos Olímpicos de Londres 2012 e do Rio 2016.