Opinião: Frescura para bater pênaltis tirou título do Palmeiras

Zé Roberto

Nos campeonatos disputados no sistema de mata-mata, cada detalhe conta. E o Palmeiras perdeu o Paulistão para o Santos por um detalhe que é um câncer do futebol moderno: pose e frescura para bater pênaltis.

Na partida de ida, no Allianz Parque, o Palmeiras perdeu a chance de abrir vantagem maior que o 1 a 0 porque o meia Dudu, cheio de pose, mandou a bola no travessão.

Hoje, na disputa de pênaltis, mais duas cobranças desperdiçadas pela mania de correr em “câmera lenta” e excesso de pose. Não culpo nenhum jogador, porque isso é mais um problema de uma geração de jogadores que veio defeituosa desde a base, influenciada como nenhuma outra pela mídia e pelos craques da Europa.

Louvável querer ser como os melhores, só falta habilidade para isso.

Foto: Cesar Greco / Fotoarena



Editor do Torcedores.com, está no site desde julho de 2014. Repórter e apresentador da TV Torcedores. Formado pela Universidade Metodista de São Paulo, já passou por UOL, Editora Abril e Rede Record. Participou da cobertura da Copa do Mundo de 2014, de dois Pans, dos Jogos Olímpicos de Londres 2012 e do Rio 2016.