Opinião: Vice no Paulistão pode ser positivo em ambições maiores do Palmeiras

Divulgação/Palmeiras

O Palmeiras viveu em 2015 uma experiência parecida com a que vimos em 2008. Reformulação, nova comissão técnica, jogadores chegando “a rodo”. Houve uma diferença, porém, fundamental. O Verdão cresceu pelas próprias pernas, com recursos do sócio-torcedor e da bilheteria do Allianz Parque, além de patrocínios que antes pareciam impossíveis de serem negociados.

LEIA MAIS
Oswaldo pede que torcida do Palmeiras mantenha apoio após o Paulistão

Há sete anos, a Traffic de J.Hawilla despejou dinheiro no clube e montou um time que foi campeão paulista. Mas essa parceria acabou sendo ruim à medida em que houve conflitos, como a saída de Vanderlei Luxemburgo, em 2009, por causa da decisão de não escalar Keirrison, aposta da parceira na época.

Em 2015, não vivemos com esse problema. O Palmeiras decola rumo ao desconhecido, é verdade, mas com muita esperança de se dar bem a médio prazo. O título do Paulistão igualaria este trabalho ao que foi feito pela Traffic. Mas não queremos igualar, queremos superar.

O título paulista de 2008 nos custou uma eliminação para o Sport na Copa do Brasil, anestesiou uma torcida que estava aflita sem grandes conquistas havia oito anos. Desta vez, ele teria o mesmo efeito. Quem de nós, palmeirenses, não estava sonhando com essa taça? Não veio, méritos ao Santos.

Mas é hora de levantar a cabeça. O título, se tivesse vindo nos pênaltis, mascararia problemas que precisam ser corrigidos. Dudu não está agindo bem, não joga do jeito que era esperado quando foi contratado com pompa e festa pelo “chapéu” nos rivais. O padrão de jogo ainda não é o ideal.

Falta a Oswaldo de Oliveira uma série de certezas sobre como deve o Palmeiras se portar dentro de campo. Na decisão contra o Santos, foram dois times completamente diferentes no primeiro e no segundo tempo. Graças ao da etapa inicial, perdemos o título. Foi ótimo para o treinador aprender.

Novos voos virão pela frente. O Palmeiras vai aprender com os erros. É possível, ainda este ano, comemorar taças e dar emoção e vibração à torcida alviverde.



Editor do Torcedores.com, está no site desde julho de 2014. Repórter e apresentador da TV Torcedores. Formado pela Universidade Metodista de São Paulo, já passou por UOL, Editora Abril e Rede Record. Participou da cobertura da Copa do Mundo de 2014, de dois Pans, dos Jogos Olímpicos de Londres 2012 e do Rio 2016.