Relembre quando o São Paulo destruiu o Cruzeiro, em pleno Mineirão, com apenas um jogador

Reprodução/ TV Globo - Em setembro de 2008, Dodô foi suspenso do futebol por dois anos após usar uma substância proibida um ano antes. O atacante voltou aos campos em 2010.

Seus netos, sobrinhos, filhos, papagaio ou seja lá o que for, jamais acreditariam, mas um dia, o São Paulo derrotou o mesmo adversário das oitavas-de-final da Libertadores deste ano, Cruzeiro, de goleada, em pleno Mineirão, com cinco gols marcados por um mesmo jogador, que sequer tornou-se ídolo do clube ou contribuiu para algum título.

LEIA MAIS:
Opinião: Chegou a hora da afirmação para o São Paulo
São Paulo viaja para BH com 21 relacionados; Confira a lista

O nome da fera é Ricardo Lucas, mais conhecido como Dodô, apelidado hoje de “O Artilheiro dos Gols Bonitos”. O campeonato em que a façanha aconteceu foi o Brasileiro, de 1997. O adversário, acredite, foi campeão dessa tal Libertadores menos de um mês depois de ter sido atropelado com cinco gols de um único jogador.

Aquela quarta rodada de Campeonato Brasileiro foi marcante para o São Paulo. Em primeiro lugar, porque era, tecnicamente, a terceira rodada para o clube, já que antes dele, o time só tinha feito dois jogos. Também marcou por ter sido a primeira vitória conquistada no nacional, depois de dois empates com Grêmio e Bragantino, além da igualdade na final do Paulista, ainda presente na memória, que rendeu o título ao Corinthians.

O trabalho de Dodô, naquele 16 de julho, começou até tarde, para o resultado final. Aos 32 da primeira etapa, ao tentar driblar o goleiro Dida (sim, o mesmo que hoje, aos 40 e poucos anos, é reserva do Inter), foi derrubado na área. Ele mesmo foi para a cobrança de pênalti e abriu o placar.

Seis minutos depois, de cabeça, fez o segundo. Mais quatro minutos bastaram para ele, de falta, fazer o terceiro do São Paulo. No segundo tempo, a tortura continuou: aos cinco minutos, de novo de cabeça, veio o quarto e aos nove, pegando uma sobra, mandou o quinto para a rede, de pé esquerdo, dentro da área.

A atuação de Dodô naquele dia fez com que aumentasse a pressão em Zagallo, técnico da seleção brasileira, para que convocasse o, até então, jovem atacante, para um amistoso que aconteceria na época.

Fez também com que Dodô se eternizasse na história do São Paulo, como o sexto jogador a fazer cinco gols em um mesmo jogo e o primeiro da história do Brasileirão a conseguir o feito, em partidas fora de casa. Detalhe: ele fez a mesma coisa, algumas rodadas depois, contra o União São João. Apenas nesses dois jogos ele marcou cerca de 1/3 dos gols que fez pelo São Paulo em Campeonatos Brasileiros (32, no total).

Amanhã o São Paulo nem precisa de tanto para seguir na Libertadores. Mas que o torcedor quer ver alguém fazer história, de novo, quer. Candidatos não faltam.

Veja todos os gols do histórico jogo:

Foto: Reprodução



Tudo o que preciso é um papel e uma caneta. Apaixonado por esportes desde 1900 e bolinha: de futebol, basquete, tênis, rugby...