Opinião: Só a Mercedes pode parar a Mercedes?!

Foto: Mercedes

Foi um alívio para a Mercedes poder confirmar que permanece hegemônica. Mesmo com todo o novo pacote da Ferrari, ela não conseguiu grande diferença de performance na pista. Enquanto isso, a Williams, com suas poucas modificações, ficou dentro das expectativas.

O fim de semana do GP da Espanha começou diferente: Nico Rosberg finalmente conseguiu surpreender ao fazer a pole position e vencer a corrida de ponta a ponta. Ele chegou atrasado para o campeonato, mas trouxe um bilhete assinado pelo pai (créditos ao meu digníssimo por esta). Parece que realmente a pausa da temporada fez muito bem ao alemão, que mostrava uma outra atitude, enquanto Hamilton teve dificuldade em achar o acerto ideal para o carro desde a sexta-feira  e não chegou a ameaçar, de verdade, a liderança de Rosberg. Ainda é cedo pra dizer que Rosberg vai brigar pelo título, mas é uma esperança que ressurge.

Ouvi muitos falando da atitude de Hamilton ao rádio, da “choradeira” e do mau humor. Concordo que ele teve uma atitude de mau perdedor, mas não vejo isso como algo totalmente ruim – se pensando na competitividade que a categoria necessita. E realmente está faltando competitividade na Fórmula 1, atualmente. Ela precisa ter um toque de “drama” pois quando é tudo racional demais não tem graça nenhuma.

Uma outra surpresa, foi a posição dos dois pilotos da Toro Rosso no grid de largada: Sainz e Verstappen largaram em 5º e 6º, respectivamente. A “fórmula teen” anda surpreendendo muita gente que não acreditava que os meninos pudessem ter resultados satisfatórios na categoria máxima do automobilismo. Desde que a temporada começou, eles vêm demonstrando potencial para um futuro promissor, e começaram até a receber uma pressão desnecessária. Sainz, o escolhido da mídia para ser o sucessor espanhol de Alonso não perde em muita coisa para Verstappen que já foi chamado de “novo Senna”(!)

A McLaren não deu o salto que alguns esperavam. Apesar dos resultados melhores no qualifying, uma decepcionante corrida fez com que as expectativas atingissem níveis críticos, pelo menos para Button, que chegou a dizer que foi “assustador” pilotá-la e que não acha que se possa esperar pontos este ano. Uma pena também Alonso ter tido problemas com os freios e abandonado a prova, mas a habilidade demonstrada por ele ao conseguir não atropelar toda uma equipe foi a que faltou a Grosjean…

Tenho certeza de que não fui a única a dar risada ao ver a propaganda de Mad Max estampada nos carros da Maldonado e Grosjean. A parceria com a Lotus foi claramente proposital? Sim? Claro? Com toda certeza? E deu certo! Fiquei com vontade de assistir à essa nova versão. Maldonado, com sua metade da asa traseira, foi uma propaganda ainda melhor…Adicione umas correntes e colisões que ficaria perfeito. Mas para não ser totalmente injusta, acrescento aqui que Maldonado estava indo bem, até abandonar por problemas no carro.

A Ferrari fez excelentes pit stops (aplausos) e Vettel foi muito bem, mas a performance de Kimi não foi tão boa quanto a que eu, particularmente, esperava depois da última corrida. A briga dele com Bottas foi interessante mas, como eu já disse anteriormente, apesar de seus freios estarem apresentando excelente desempenho e ele ter conseguido se aproximar bastante nos começos de curva, a retomada do motor Mercedes é muito melhor que a do motor Ferrari… Assim que chegava a reta, Bottas tomava distância novamente. Ao final do GP, ficou um clima de decepção no ar para os ferraristas, visto que foram feitas muitas mudanças e se esperva uma Ferrari muito mais “apavorante”.

Massa fez uma corrida mediana, assim como Nasr. Mas, obviamente, choveram críticas principalmente em cima do mais experiente que agora encontra-se atrás de seu companheiro de equipe em pontuação. Muitos dirão: “Massa tem uma corrida a mais”. Mas também teve uma largada dos boxes (e ganhou apenas um ponto nesta corrida). Logo, não acredito que tenha tido tanta vantagem assim no campeonato, até agora.

Do mundo das fofocas automobilísticas começam a surgir rumores de Audi na Fórmula 1. Animador, mas…Se a Honda está demorando pra conseguir fazer um motor bom para a categoria, como a Audi conseguiria isso? Talvez só em alguns anos. Logo, a RBR deve estar apenas tentando assustar a Renault quando cita que uma possível parceria com a Audi pode ser a esperança. Fica a reflexão.

O tão esperado/charmoso/tudo de bom GP de Mônaco is coming. Vamos ver se esse campeonato ganha um pouco de brilho.

Foto: Divulgação/Mercedes



Autora do blog sobre automobilismo Racing Journal: https://racingjournal.wordpress.com/