Só dos grandes! 86% das derrotas de Bellucci em 2015 foram para tenistas melhores ranqueados

Thomaz Bellucci

Perder para tenistas inexpressivos, de ranking baixo, tem sido comum na carreira de Thomaz Bellucci. Não em 2015. Nesta temporada, a maioria das derrotas do tenista brasileiro foi para jogadores com melhor ranking, vide o revés desta quinta-feira (14) para o sérvio Novak Djokovic, número 1 do mundo, pelas oitavas de final do Masters 1000 de Roma.

LEIA MAIS:

Calou os críticos? Bellucci consegue recorde de vitórias na ATP

De acordo com levantamento do Torcedores.com, das 15 derrotas de Bellucci no ano, em apenas duas vezes ele era favorito – pelo menos nos números. Ainda assim, essas duas exceções na lista foram diante de rivais próximos do brasileiro (o canhoto estava apenas uma posição à frente dos algozes Jiri Vesely e Victor Burgos).

Nas outras 13 vezes em que saiu derrotado de quadra, Bellucci encarou tenistas melhores ranqueados, sendo cinco top 20 ou seis top 30. Além de Djoko, já perdeu dos espanhóis Rafael Nadal, David Ferrer e Roberto Bautista e para o americano John Isner.

Os dois torneios realizados no Brasil mostram, inclusive, que o 68º do ranking tem dado azar nos sorteios que definem as chaves. No Brasil Open, em São Paulo, encarou logo de cara o eslovaco Martin Klizan, que ocupava a 38ª posição. O pior aconteceu na semana seguinte, no ATP 500 do Rio de Janeiro, quando enfrentou Nadal na primeira rodada.

Regularidade

Quando jogou contra atletas de ranking inferior, o brasileiro ganhou a maioria. Superou seis oponentes e perdeu apenas as duas vezes já citadas. Mas ele conseguiu ir além disso e eliminou o espanhol Bautista, 19º, o uruguaio Pablo Cuevas, 21º à época, e o francês Jeremy Chardy, que estava em 32º.

Foto: Getty Images



Jornalista desde 2008, é um estudioso do esporte e se orgulha por ter participado da cobertura de duas Olimpíadas: na Folha e no iG. Fecha o caderno de esportes do jornal ABCD MAIOR, que fica na Região do ABC Paulista