Tragédia que matou toda a equipe do Torino completa 66 anos

Considerada por muitos a melhor equipe do mundo na época, o Torino, da Itália, foi até Portugal para realizar um amistoso contra o Benfica e nunca mais voltou. O avião que transportava os jogadores se chocou na aterrizagem e matou todos a bordo instantaneamente. O Torino nunca mais foi o mesmo.

LEIA MAIS:
Orlando City corre risco de não ter seu estádio pronto para temporada 2016 da MLS
Veja quem são os 20 times que disputarão o Paulistão em 2016

Dois meses antes do acidente mais trágico da história do futebol, Itália e Portugal se enfrentaram em Genova no dia 27 de fevereiro de 1949. Os italianos venceram a partida por 4×1 contado com 6 jogadores do Torino dentre os 11 titulares. A equipe de Turim era a melhor da Europa na época e considerada por muitos a melhor do mundo. Até hoje, é comum ver o Grande Torino, como ficou conhecido, dentre os melhores times da história.

O capitão português era Francisco Ferreira, jogador do Benfica que despertou o interesse do presidente do Torino, Ferruccio Novo, e que queria trazer o meia para o futebol da bota. Do outro lado, o capitão da Itália era Valentino Mazzola, um dos melhores do mundo na época. O jogo entre as seleções iniciou uma amizade entre os capitães que foi muito aproveitada por Novo para trazer o português para o Torino.

Com o convite feito e a ida de Ferreira para a Itália tida como certa, foi realizado um jogo em homenagem ao jogador pelo Benfica contra o Torino. Com o pentacampeonato italiano muito próximo e em fase decisiva, com a Inter tentando roubar a primeira posição na tabela, o presidente italiano concordou em realizar a partida no dia 3 de maio.

Antes de embarcar para Portugal, o Torino empata com a Inter em confronto direto e praticamente garante mais um título nacional, viajando tranquilamente para o amistoso contra o Benfica no dia 1 de maio de 1949. Dois dias mais tarde, perante 40 mil pessoas, o Benfica venceu o Torino por 4×3, protagonizando uma das maiores partidas da história do esporte até então.

A aeronave FIAT G.212, da ALI, decolou às 9h52 do Aeroporto da Portela, em Lisboa, no dia seguinte da partida, transportando a equipe do Torino de volta para casa. O programa da viagem corria bem, com parada para abastecimento em Barcelona às 13h15 e decolando novamente às 14h50, mas ao se aproximar da cidade de Turim, a tripulação foi notificada das péssimas condições do tempo e do denso nevoeiro com visibilidade horizontal abaixo de 40m.

accidenteÀs 16h59 o comandante Pierluigi Meroni avisa a torre de comando do aeroporto de Turim que iniciará o procedimento de aproximação visual para aterrizar. Cinco minutos mais tarde, a aeronave desceu perigosamente, considerando as condições visuais, e se chocou com uma das torres da Basílica de Superga, matando todos os 31 passageiros a bordo instantaneamente: 18 jogadore, 6 dirigentes e técnicos, 3 jornalistas e 4 tripulantes.

A tragédia abalou todo o país e mais de 500 mil pessoas acompanharam o cortejo fúnebre da equipe, no dia 6 de maio. As 4 rodadas restantes do campeonato italiano tiveram o time juvenil do Torino em campo, gesto imitado pelas principais equipes do país em respeito ao rival. Com todas as adversidades, o Torino ainda conseguiu conquistar o título, seu pentacampeonato.

Uma ano mais tarde, ainda abalada pela tragédia e sem seus principais jogadores, a Itália viajou para o Brasil de navio, com medo de um novo acidente aéreo, para disputar a Copa do Mundo de 1950. Os italianos, irreconhecíveis como equipe, foram eliminados na primeira fase.

O Torino só voltou a conquistar o campeonato nacional em 1976 e, depois disso, viveu períodos de altos e baixos, sempre entre a primeira e a segunda divisão. Hoje, 66 anos após a tragédia que matou um dos melhores time da história, o Torino voltou a se firmar entre as principais equipes de futebol italiano.

Anos mais tarde, em homenagem ao clube, a FIFA estabeleceu que 4 de maio é o “Dia Mundial do Jogo de Futebol”.

Crédito das fotos: Reprodução/Getty Images



Jornalista Esportivo formado pelo Mackenzie e pela UCLA com passagem pela Rádio Bandeirantes, fundador do perfil Arquivo do Futebol (@futebolarquivo) e jornalista do MLS Brasil. Escreve para o Torcedores.com desde 2014. Twitter: @paulogcanova