Vice-presidente esportivo alerta sobre os cuidados com a saúde dos atletas

Atletas
Wagner Carmo/CBAt

A importância de preparação psicológica, em específico dos atletas do Pentatlo Moderno (mas que pode ser considerada para todas as modalidades) é um dos destaques da rede neste sábado. Em entrevista ao portal do Ministério do Esporte, na tarde de ontem (15), o vice-presidente da Confederação Brasileira de Pentatlo Moderno (CBPM), Celso Sooma Sasaqui, 50, ressalta que em ano pré-olímpico, o principal trabalho não envolve a parte física nem a técnica.

“É psicológico e nutricional, porque a alimentação não pode ser desregrada”, destaca. “Em 2015 é que vamos ver o que conseguiremos fazer nos Jogos Olímpicos. Como os atletas vão se comportar em 2016”, completa.

Importante lembrar que na Copa do Mundo de 2014, a seleção brasileira de futebol, então a grande favorita para o título, simplesmente caiu em ruínas após a perda de seu principal craque, Neymar. O atacante fraturou a vértebra na região lombar ao ser atingido em falta cometida por Zuñiga, defensor colombiano, aos 40 minutos do segundo tempo. A história no jogo seguinte, Brasil x Alemanha, bem aí você já sabe. Indispensável comentar.

O Pentatlo Moderno é um esporte olímpico composto por cinco modalidades (esgrima, natação, hipismo, tiro e corrida). Os atletas somam pontos de acordo com sua classificação em cada uma das competições (esgrima – espada), (natação – 9.200 metros livre), (hipismo – salto com obstáculos de até 1,20 metros) e (evento combinado – corrida de 3.200 metros intercalada com série de tiro a laser, sendo quatro séries de cinco tiros, com alvo a dez metros de distância)

A principal divulgadora do Pentatlo Moderno é a atleta Yane Marques, 30, bronze olímpico em Londres 2012, feito inédito para a modalidade, e 13º no ranking mundial. Para os Jogos Olímpicos Rio 2016, o esporte disputa quatro vagas (duas no feminino e duas no masculino). O Mundial de 2016 e o ranking internacional estão entre os eventos com critérios para a definição dos competidores para as Olímpiadas. O Brasil, por ser o país-sede, já conta com duas vagas, uma no masculino e outra no feminino.

Tendo em vista a busca de talentos para a modalidade, a CBPM mantém convênio com o Ministério do Esporte no valor de R$ 7,8 milhões. Objetivo é investir no PentaJovem (com núcleos no Rio de Janeiro, Recife, Indaiatuba e Santos) destinado a formação de novos pentatletas.

Foto: Wagner Carmo/CBAt /Divulgação



Edilene Mendonça é jornalista diplomada pela UNISA (Universidade de Santo Amaro). Sua trajetória profissional inclui atuações em produtora de vídeo, tevê, campanha política, assessoria de imprensa, site infantil e esporte. Pós-graduada em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte (FMU).