Quem merece o prêmio de melhor sexto homem do NBB7?

O que Benite, Deryk e Fillipin têm em comum? Bem, os três começaram boa parte dos jogos da temporada no banco, mas mesmo assim foram cruciais para seus times. Por isso, foram indicados para ao prêmio de melhor sexto homem do NBB desta temporada. A votação começou, mas o resultado só sai daqui algumas semanas, no dia 8 de junho, na Festa de Premiação dos Melhores do NBB7.

Os três disputaram a semifinal, sendo que Deryk deu adeus a temporada nessa última quinta-feira frente ao tricampeão Flamengo. Benite, com o time carioca, já reservou sua vaga na final e Filipin batalha com seus companheiros de Mogi das Cruzes, para chegar a final de NBB7.

O ala do Flamengo, Benite, vem para sua segunda disputa pelo título de melhor sexto homem. Na temporada 2010/2011, ele conquistou o prêmio, quando jogava pelo Franca. Com 1,90 de altura e 25 anos, ele é o terceiro cestinha do time carioca, com a média de 11,6 pontos por jogo, e foi reserva em 19 dos 35 jogos da temporada, mas teve atuações de gala contra o Brasília, na fase de classificação, e na série das quartas de final, contra o São José. Fez até cesta de três pontos na quadra de defesa no último lance do primeiro quarto do terceiro jogo da série, contra o São José. Nessa partida ele fez 18 pontos, três atrás do cestinha da partida, Olivinha.

Assim como Benite, Filipin também é o terceiro maior pontuador de seu time, o Mogi. Ele tem média de 12,2 pontos por jogo e o aproveitamento de 43% nas cestas de três pontos, 53,7% nas de dois pontos e 87,1% nos lances livres. Apesar de capitão da equipe mogiana, o jogador de 31 anos começou no banco 29 das 36 partidas no NBB7.

Já o mais novo entre os três, Deryk, de 20 anos, que já concorre ao prêmio de jovem revelação do NBB7, é armador do Limeira e volta e meia substitui Nezinho, que já conquistou esse título na temporada 2009/2010. Ele foi reserva em 31 dos 36 jogos da temporada, mas têm a média de 7,9 pontos, 1,8 rebotes, 2 assistência e 0,7 bolas recuperadas por jogo.

Foto: Foto: Gaspar Nóbrega/FIBA Américas



Jornalista pós-graduada em jornalismo esportivo e apaixonada pelo basquete desde os 11 anos de idade, independente do campeonato e da nacionalidade.