13 coisas do passado no futebol que hoje soariam absurdas

Quem é mais jovem e acompanha futebol desde a última década pode não saber, mas muitas coisas que aconteciam nos anos 1990 pareceriam absurdas se contássemos hoje, em tempos de pontos corridos, regulamentos estáveis no Brasileirão, rivalidades que tomaram também a internet e suas redes sociais, entre outras coisas.

O Torcedores.com listou alguns desses fatos que podem surpreender quem não viveu aquelas épocas. Confira abaixo:

1) Celso Roth foi auxiliar-técnico de Felipão

Getty Images
Getty Images

No fim dos anos 1980, no RS, bem antes de ser o rumor número 1 após qualquer demissão em Grêmio e Internacional
2) Oswaldo de Oliveira foi auxiliar de Luxemburgo

oswaldo1

E assumiu o Corinthians quando o “pofexô” foi para a seleção brasileira, em 1999. Ali começava sua carreira como técnico.

3) Japão disputou a Copa América em 1999

Pelo menos o atacante era brasileiro, vai…

4) Clássicos tinham torcida dividida nos estádios

Veja só esse vídeo. Tem MUITA gente comemorando e fazendo barulho nos dois gols. (E se viu o vídeo mesmo verá que a Record tinha um programa pós-rodada com José Luiz Datena, que ainda era repórter de campo!!!)

5) Guarani e Portuguesa não eram rebaixados quase nunca

E a Lusa ainda perdia Brasileirão nos minutos finais
6) Brasileirão mudava de regulamento todos os anos

Em 1996, 24 times e mata-mata. Em 1997, virada de mesa e 26 participantes. Em 1998, 24 times. Em 1999, 22. Em 2000, 116 na Copa João Havelange. Em 2001, 28 times. Em 2002, 26. Só em 2003 veio a fórmula de pontos corridos, mas ainda assim precisou de ajustes. Foram 24 times em 2003 e em 2004, 22 em 2005, e em 2006 foi adotado o atual padrão de 20 clubes.
7) Ronaldo já foi vaiado em jogo da seleção numa Copa América

Vaiamos Ronaldinho e hoje idolatramos David Luiz e Thiago Silva após 7 a 1, eliminação na Copa América…
8) Times faziam “combinados” para jogar amistosos

Esse aí é um gol de Rogério Ceni em um amistoso São Paulo x Combinado Santos/Flamengo, em 25/01/1998
9) Flamengo cogitou disputar o Paulistão de 1997 com o nome “Fla-Araçatuba”

ae_aracatuba-antigo-sp

Relembre mais dessa história aqui
10) O atual campeão entrava direto nas oitavas da Libertadores seguinte

O São Paulo, campeão em 1992, pulou duas fases de grupo, em 1993 e 1994, por ter sido vencedor de novo na segunda vez. Chegou à final uma terceira vez em 1994, mas o vice tirou o time da Libertadores seguinte. Grêmio, em 1996, Cruzeiro, em 1998, e Vasco, em 1999, tiveram essa chance também. A “mamata” acabou bem na vez do Palmeiras, quando a Libertadores passou a ter 32 clubes, em 2000.
11) Promoção da Nestlé trocava bolacha por ingressos

ingresso-inter-x-coritiba-taca-nestle-brasileiro-2005-14112-MLB228160828_1695-O
12) Transmissão na TV nunca era garantida

Não havia PPV com todos os jogos do Brasileirão. E para passar um jogo na TV, antes dos contratos milionários a partir do Clube dos 13, era necessário esperar a definição da venda de ingressos. Nesses casos, sempre vinha uma propaganda na TV com uma mensagem de “Vá aos estádio, compre seu ingresso”. Com a carga vendida, aí sim vinha a confirmação da transmissão.

13) Murtosa foi TREINADOR e CAMPEÃO pelo Palmeiras

Interino após a saída de Felipão, enquanto o Palmeiras aguardava a chegada de Marco Aurélio. Murtosa ainda voltou a ser comandante do Verdão em 2002, na campanha do primeiro rebaixamento no Brasileirão.



Editor do Torcedores.com, está no site desde julho de 2014. Repórter e apresentador da TV Torcedores. Formado pela Universidade Metodista de São Paulo, já passou por UOL, Editora Abril e Rede Record. Participou da cobertura da Copa do Mundo de 2014, de dois Pans, dos Jogos Olímpicos de Londres 2012 e do Rio 2016.