À espera de Guerrero, Flamengo pode não usá-lo em todos os jogos. Entenda

Getty Images

A situação do Flamengo está bem complicada no Campeonato Brasileiro. Depois da derrota para o Vasco, o Urubu continua amargando a zona de rebaixamento, na 17ª posição, com apenas sete pontos. Para piorar, a grande contratação do ano, o atacante Paolo Guerrero, só irá chegar ao Rio de Janeiro na próxima semana já que a seleção peruana disputa a semifinal da Copa América essa noite contra o Chile e, mesmo se perder, tem a decisão do 3º lugar no domingo. Só que nem mesmo quando o centroavante estiver na Gávea será garantia de que entrará em campo.

LEIA TAMBÉM:
Renato Maurício Prado se irrita com a derrota do Flamengo para o Vasco
Para Juca Kfouri, só dupla Guerrero e Sheik pode salvar Flamengo da Série B
Torcedores do Flamengo culpam Anderson Pico pela derrota em clássico; veja
Após derrota, Samir cobra Flamengo: “Temos de ser mais homens do que nunca”

Não entendeu? Vamos explicar. No final de semana, o presidente do clube, Eduardo Bandeira de Mello, admitiu que firmou um acordo com o mandatário do Corinthians, Roberto de Andrade, em não usar Guerrero no jogo entre as duas equipes, marcado para o próximo dia 12 de julho, no Maracanã. No documento, também foi proposto que Emerson Sheik também não enfrentasse o ex-clube, mas dirigentes do Rubro-Negro pretendem discutir o caso em breve para poder usar o camisa 11 na partida.

O diretor de futebol do Flamengo, Rodrigo Caetano, explicou o porquê de a diretoria ter concordado com as condições do Corinthians. “Foi feita uma solicitação pelo fato de que naquele momento os dois jogadores ainda terem contrato com o Corinthians. Tudo para que eles (Sheik e Guerrero) viessem mais rápido para cá e para que a negociação tivesse um desenrolar mais rápido. Em relação ao Emerson, a conversa ainda não ficou sacramentada. Caso nada mude, vai permanecer o acordo das palavras dos presidentes dos dois clubes”.

Guerrero e Sheik tinham contratos em vigor com o Corinthians, porém o clube facilitou a saída de ambos os jogadores pela grave crise financeira que atravessa atualmente. Por ter liberado os atletas facilmente ao Flamengo, os cartolas se sentiram confortáveis em impor a condição que agora desagrada o Rubro-Negro, em péssima situação no Brasileiro.

Curtiu a matéria? Siga o autor no Twitter: @fontes_matheus.
Facebook: Matheus Martins Fontes.

Foto: Getty Images



Esportista de hobby, mas jornalista de profissão. Trabalhou como repórter do O Estado de S. Paulo, Revista TÊNIS. Tênis Virtual e CurtaTÊNIS em coberturas nacionais e internacionais de grandes eventos.