Algoz de Lyoto Machida no UFC polemiza com suposto discurso contra casamento gay

Reprodução/YouTube

Após nocautear o brasileiro Lyoto Machida na principal luta do UFC Fight Night 70, disputado nos Estados Unidos na madrugada deste domingo (28), o cubano Yoel Romero polemizou no discurso da vitória. Adotando tom religioso e com uma faixa com um versículo da Bíblia, o “Soldado de Deus” supostamente se posicionou contra a aprovação do casamento gay nos Estados Unidos.

LEIA MAIS:
Ídolo do UFC polemiza nas redes sociais sobre casamento gay: “Se apoia tem que dar a b…”

“Escutem, pessoas! O que aconteceu com você, EUA? O que aconteceu com você? O que está acontecendo? Você esqueceu o melhor dos melhores do mundo, o nome de Jesus Cristo? O que aconteceu com você? Acorde, EUA! Volte a ele, volte! Volte a Jesus! Não se esqueçam de Jesus”, disse o cubano de 38 anos.

A entrevista causou ainda mais polêmica por causa do sotaque de Romero. A última frase (em inglês, “don’t forget Jesus”) soa como se ele tivesse falado “Não volte para um Jesus gay” (“No for gay Jesus”).

As palavras do atleta do UFC causaram reações adversar nas redes sociais. “O Romero, adversário do Lyoto Machida, fez um discurso de ódio contra casamento gay. Deveria ter perdido”, escreveu uma brasileira no Twitter. “Yoel Romero usou o nome de Jesus para falar contra o casamento gay? Cara, estamos tentando gostar de você. Por favor”, escreveu o jornalista Ben Fowlkes, na mesma rede.

Questionado a respeito na entrevista após a luta, Romero negou que tenha direcionado o discurso para o casamento gay. “Primeiramente, se causei algum mal-entendido, peço desculpas e perdão a quem se sentiu ofendido. Sou um homem de Deus, e Deus é amor. Porém, tudo o que eu falar sempre vai ser sobre amor. Tudo o que eu disse octógono era sobre o sonho americano. Houve um mal-entendido sobre o casamento gay. O que eu quis dizer era: EUA, muito obrigado por me dar o sonho americano! Não há melhor país do que esse, porque está abençoado por Deus. Está na nota de dólar. Esse país foi feito por pessoas cristãs e é abençoado por Deus”, falou.

O cubano não foi o primeiro atleta do UFC a causar polêmica sobre o assunto. No sábado (27), o brasileiro Wanderlei Silva escreveu que “quem apoia a causa tem que dar a b…”.

Crédito da foto: Reprodução/YouTube



Jornalista, editor do Torcedores.com. Passagens pelos jornais Metro, O Estado de S. Paulo, Jornal da Tarde, Marca Brasil, Agora São Paulo, Diário de S. Paulo e Diário do Grande ABC.