Barcelona pode perder patrocínio milionário com a Qatar Aiways

Barcelona

O Barcelona pode perder o patrocínio milionário que tem com a Qatar Aiways, isso por causa das eleições presidenciais do clube. Segundo informações do “Máquina do Esporte”, dos sete pré-candidatos às eleições de julho, apenas o ex-presidente interino Josep Maria Bartomeu apoia a parceria.

LEIA MAIS:
Real Madrid coloca preço em Sergio Ramos; valor é bem inferior a multa rescisória
Mercado da bola: Barcelona entra na disputa com ingleses por Arda Turan

Os concorrentes e presidência do Barça alegam que o clube tem prestígio suficiente para conseguir outro patrocinador com maior aceitação social. Outro fator que pode encerrar a parceria é que a empresa é alvo das investigações sobre possível compra de votos para a eleição da Fifa para sede do Mundial de 2022, além de ligações com o terrorismo.

Bartomeu, assinou um pré-contrato com a Qatar, que seria válido a partir de 2016-2017, prevendo um aumento nos ingressos anuais para cerca de 60 milhões de euros. Com as eleições marcadas para o dia 18 de julho, o novo presidente terá pouco tempo para fechar um acordo de patrocínio antes da assembleia dos sócios, que acontecerá em setembro.

Até lá, o Barcelona já deverá ter fechado com um novo patrocínador para que a Nike, distribuidora de material esportivo, começe a produção dos novos uniformes.

Se o clube culé manter a parceria com a Qatar, o novo contrato aproximaria os ganhos do Barcelona dos obtidos pelo Manchester United com a Chevrolet, que atualmente é de 60 milhões de euros por ano.

Parceria:

A Qatar Airways e o Barcelona anunciaram a parceria durante a gestão do Presidente Sandro Rossell, que renunciou o cargo após a polêmica envolvendo o caso Neymar, em um contrato superior a € 30 milhões anuais, com vigência até 2016.

Foto: Divulgação/Barcelona