Duelo entre bicampeãs define quem passa para as finais da Copa Feminina: EUA ou Alemanha

Duelo entre bicampeãs define quem passa para as finais: USA ou Alemanha - Foto: Reprodução Fifa

Alemanha e Estados Unidos já se enfrentaram três vezes em Copas do Mundo de Futebol Feminino. E no último confronto, em 2003, o placar foi de 3 a 0 para as alemãs, que ainda conquistaram o título naquele ano. Nesta terça-feira (30/06), no Estádio Olímpico de Montreal, as duas equipes bicampeãs mundiais se enfrentam pela quarta vez e a partida promete ser mais uma final antecipada de grandes emoções. Afinal, de um lado estão as goleadoras alemãs, com 20 gols só nessa Copa, e do outro a defesa norte-americana, uma das que menos sofreu gols.

LEIA MAIS
“Aqui não importa se você é musa ou não. Eles te valorizam como atleta”, diz ex-seleção feminina nos EUA
Meia da Alemanha vê EUA como “osso duro de roer” na semi da Copa do Mundo Feminina
 

Apenas quatro times venceram uma Copa Feminina de Futebol, sendo que os Estados Unidos (1991 e 1999) e a Alemanha (2003 e 2007) são bicampeãs e ainda estão, respectivamente, no 2° e 1° lugar no ranking das melhores equipes femininas da Fifa. As europeias poderiam ser as favoritas no confronto desta quarta semifinal entre as equipes. Mas, é bom lembrar que enquanto as alemãs nem medalha conseguiram na última Copa, que foi em casa, as norte-americanas foram vice e nunca deixaram de disputar uma semifinal de Mundial ou Olimpíadas.

As duas equipes já se enfrentaram 30 vezes em torneios internacionais e quem se deu melhor na maioria das vezes foram as norte-americanas, com 19 vitórias sobre as alemãs. Neste mundial, ambas equipes estão invictas, apesar de terem passado sufoco, principalmente nas quartas-de-finais. As norte-americanas vêm de uma vitória suada, de 1 a 0, em cima das chinesas. Já as alemãs venceram as francesas nos pênaltis, depois de empatarem o jogo nos últimos minutos do segundo tempo.

As alemãs têm o forte ataque com a artilheira Celia Sasic, com seis gols, e uma das melhores goleiras do campeonato, Nadine Angerer, quem fez boas e importantes defesas no jogo contra as francesas. Já as norte-americanas contam com uma forte defesa, que está há 422 minutos sem levar um gol, e com a experiência de Abby Wambach, e a agilidade de Megan Rapinoe, que volta a jogar depois de ficar um jogo suspensa, assim como sua companheira de time Lauren Holiday.

Foto: Reprodução



Jornalista pós-graduada em jornalismo esportivo e apaixonada pelo basquete desde os 11 anos de idade, independente do campeonato e da nacionalidade.