Luxemburgo não consegue entrosar meio de campo do Cruzeiro. Confira as mudanças feitas pelo treinador

Cruzeiro
Foto: Gualter Naves/LightPress

O técnico do Cruzeiro, Vanderlei Luxemburgo, vem tentando manter a base nos últimos jogos do Cruzeiro. Na defesa e no ataque, o treinador conseguiu. O grande problema da Raposa é o meio de campo.

LEIA MAIS:
Mercado da bola: Gabriel Xavier recebe proposta da China e pode deixar o Cruzeiro

Ao longo das nove partidas disputadas no Brasileiro deste ano, o Cruzeiro vem mantendo a base defensiva formada pelo goleiro Fábio, os laterais Mayke e Pará e os zagueiro Manoel e Bruno Rodrigo desde o confronto com o Figueirense, na 4ª rodada, ainda sob o comando de Marcelo Oliveira.

No ataque, Marquinhos e Willian jogam juntos praticamente desde o início do Nacional. Leandro Damião, titular do Cruzeiro desde o começo da temporada, foi poupado nas primeiras rodadas, mas logo reassumiu o posto.

O problema do Cruzeiro é a ligação entre os dois setores. Enquanto os volantes mais recorrentes por Luxemburgo e Marcelo Oliveira são Willians e Charles – com algumas substituições por Henrique -, o setor de armação não conseguiu emplacar ninguém como titular absoluto. O uruguaio Arrascaeta, principal meia no primeiro semestre, pouco jogou no Campeonato Brasileiro. Allano tem sido mais utilizado por Luxemburgo, mas Alisson e Gabriel Xavier também tiveram oportunidades.

Lesões de Gabriel Xavier e Alisson prejudicaram Luxemburgo, além da presença de Arrascaeta na Copa América. Com o retorno de Arrascaeta ao time – ele foi titular na derrota para o Coritiba, no domingo (28), a tendência é o Cruzeiro ter mais constância no meio de campo.

Crédito da foto: Gualter Naves/LightPress



Jornalista, editor do Torcedores.com. Passagens pelos jornais Metro, O Estado de S. Paulo, Jornal da Tarde, Marca Brasil, Agora São Paulo, Diário de S. Paulo e Diário do Grande ABC.