Opinião: Tite deve usar mais vezes o esquema ofensivo

foto: Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

Tite surpreendeu a todos na última semana e contra o Figueirense, no sábado, escalou um esquema bem ofensivo com apenas um volante (Bruno Henrique) e três atacantes (Luciano, Malcom e Vagner Love). A estratégia deu resultado. Com bom futebol no segundo tempo, o Corinthians fez 2 a 1 em seu primeiro algoz na história da Arena e subiu para a sétima colocação do Campeonato Brasileiro.

LEIA MAIS:
Flamengo ‘copia’ bordão corintiano e gera polêmica nas redes sociais
Com proposta do Corinthians, Teo Gutiérrez fala em tom de despedida do River Plate

Nos primeiros 45 minutos de jogo, os jogadores do Timão tiveram dificuldades em assimilar a nova formação. A partir da etapa final, as coisas fluíram mais naturalmente. Os meias e os atacantes tiveram melhor movimentação e a equipe construiu a vitória sem tantas dificuldades.

É verdade que o excesso de desfalques no meio de campo contribuiu para Tite apostar no esquema ousado. O volante Ralf cumpriu suspensão. Cristian seguiu (ainda segue) no departamento médico. Elias estava no Chile com a seleção brasileira, eliminada nas quartas de final da Copa América

Penso que essa formação deva ser testada mais vezes pelo menos nos jogos dentro da Arena, onde o Timão tem a obrigação de ser impor aos adversários e sair com os três pontos.

Titular contra o Figueira, o atacante Luciano será desfalque nos próximos jogos devido a participação da seleção brasileira nos Jogos Pan-Americanos de Toronto. Mendoza deve retornar ao time contra a Ponte Preta, nesta quinta-feira, na Arena. Tite deve começar a esboçar o time apenas nesta terça.

Foto: Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians



Rafael Alaby é jornalista diplomado pela FIAM (Faculdades Integradas Alcântara Machado), com passagens pela Chefia de Reportagem de Esportes, da TV Bandeirantes, em São Paulo e site KiGOL. Pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte (FMU)